Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Antologia da APP – Associação Portuguesa de Poetas (III)

por Francisco Carita Mata, em 12.12.16

“A Nossa Antologia”

XX Volume - 2016

(57 Autores)

Editor: Euedito

 

Alentejo ao entardecer Foto original DAPL 2016.jpg

 

 

Continuo na divulgação de Poesias da XX Antologia da APP.

Agora, o 3º grupo, numa equação: 3B + 1C = ?

Seguem-se Poemas de: Bento Durão, Bento Laneiro, Boavida Pinheiro e Carlos Cardoso Luís.

 

*******

 

BENTO DURÃO

 

“MEU ALENTEJO”

 

“Eu nasci do trigo

Dentro de um abrigo

Lá no Alentejo

E foi uma manhã

De uma brisa sã

Que veio dar-me um beijo

 

Cresci embalado

Sobre o sol doirado

Nos braços de um pastor

E comi açordas

Com coentros e côdeas

Mas feitas com amor

 

Quando eu um dia voltar

Ao meu Alentejo

Vou com o povo cantar

Vou matar o meu desejo

 

Vou correr pelos campos

Comer figos lampos

Ao amanhecer

Depois ao luar

Uma canção cantar

Ver o sol nascer

 

É isto que eu quero

Ser sempre sincero

Naquilo que canto

Beber vinho novo

Com gente do povo

Que eu amo tanto.”

 

*******

 

BENTO LANEIRO

 

“TER SAUDADES”

 

“Quem tem saudades, amou

E quem ama não esquece,

Tudo o que por si passou

O seu coração merece!

 

Os locais onde viveu

Ficaram na sua mente

E tudo o que aconteceu

Volta e meia ele o sente!

 

Saudades trazem frescura

E vontade de viver!

Cristo sofreu amargura

Morreu para renascer!

 

Ter saudades é saudável

Outros têm-nas por nós!

Quem ama por ser amável

Seu amor é sua voz!

 

Ter saudades de meus entes?

Eles têm-nas por mim…

Quer sejam ateus ou crentes.

O amor jamais tem fim!”

 

*******

 

BOAVIDA PINHEIRO

 

“CABEÇO DE VIDE”

 

“Belo Cabeço de Vide,

Quando visto da Fronteira,

Tua beleza reside,

Em seres tão altaneiro…

 

Brancura do casario,

Até parece serrana,

Tal é pois teu desafio,

Na planície alentejana.

 

O teu povo hospitaleiro,

Calmo, feliz, prazenteiro.

Se por aqui vieres passar

 

Tens aqui um bem profundo

Termas únicas no Mundo

Para a saúde tratar…

 

********

 

CARLOS CARDOSO LUÍS

 

“CONTENTAMENTO”

 

“Palavras leva o vento

Rumo ao céu ao infinito

Ninho do aprazimento

Na árvore do erudito

 

Em solene expiação

E num sorriso matreiro

A porta do coração

Espera um beijo traiçoeiro

 

Tem gravado na memória

Um quadro que eu pintei

Palco da nossa memória

Castelo que conquistei

 

Vejo nas folhas do trevo

A sorte de ser ditoso

São quatro folhas d’enlevo

Neste meu jardim viçoso

 

Janela escancarada

Entre o sol e sentimento

O calor a baforada

A luz do contentamento.

 

 

 

 

Notas Finais:

A foto é original de D.A.P.L., de 2016. E, embora não pareça, é sobre o Alentejo.

E, já agora, encontrou a solução da equação 3B + 1C = ?

Pois, só pode ser: Poesia. Mas é uma equação que pode ter outras soluções.

Até um próximo post sobre Poesia.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28


2 comentários

De simplesmente avô a 13.12.2016 às 18:23



Excelente poesia.

Do Alentejo, onde eu também nasci

E que eu amo tanto.

FELIZ NATAL

PROSPERO ANO NOVO!

De Francisco Carita Mata a 13.12.2016 às 22:00

Obrigado.
Pois, o Amigo só podia ser Alentejano!
Votos de saúde, para si e para os seus.
Francisco

Comentar post



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog