Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Exposição Coletiva de Artes Plásticas do CNAP (I) - Câmara Municipal de Lisboa

por Francisco Carita Mata, em 27.07.17

Papoilas. Foto original DAPL 2017.jpg

 

Círculo Nacional D’Arte e Poesia

 

Um dos objetivos do C. N. A. P. – Círculo Nacional D’Arte e Poesia é, para além da divulgação e promoção da Poesia, também dar a conhecer, divulgar, promover e valorizar as Artes Plásticas e os seus Autores.

 

Nesse sentido e com esses propósitos, tem esta Instituição organizado, ao longo deste mais de quarto de século da sua existência, múltiplas e variadas exposições de Artistas seus associados, dando-lhes oportunidade de mostrarem as suas Obras.

 

Deste modo, aqui no blogue, informamos da futura realização de uma Exposição Coletiva, desta vez na Câmara Municipal de Lisboa, no Edifício Central do Município – Centro de Documentação - Campo Grande Nº 25.

 

Nela vão participar:

 

Catarina Malanho Semedo

 

Elmanu

 

Fernanda de Carvalho

 

Josefina Almeida

 

Olímpia Campos

 

Rita Parada dos Reis

 

Teresa Afonso / M. Teresa.

 

A inauguração será dia 1 de Agosto, pelas 17h. E decorrerá até 21 de Agosto - 18h.

(Dias úteis; 8h – 20h.)

 

(Nota Final: Resolvi ilustrar este post com uma foto original DAPL, 2017, com imagem de papoilas. Tema muitas vezes trabalhado nas Artes Plásticas.)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:50


3 comentários

De poetaporkedeusker a 31.07.2017 às 20:10

Lamento não estar, de todo, em condições de estar presente nessa exposição do C.N.A.P.

Desejo-vos muito êxito!

Maria João

De Francisco Carita Mata a 20.08.2017 às 20:10

Muito obrigado. Foi uma exposição muito interessante e a apresentação, abertura, também foi deveras importante. (No contexto e enquadramento destes eventos, que raramente são noticiados ou divulgados como merecem.) Nem aqui, na blogosfera, "merecem" destaque, como é o caso do post seguinte em que abordo a exposição que, pese as limitações, está bastante bem documentado e me deu imenso trabalho. E tenho dito! E novamente agradeço os seus comentários. Continue a dar voz à sua Poesia! Votos de saúde.
Francisco

De poetaporkedeusker a 21.08.2017 às 09:59

Confirmo; está muito bem documentado, este seu trabalho!

Parabéns, retribuindo os votos de excelente saúde!

Maria João

Comentar post



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog