Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Início do Ano Letivo - 2015

por Francisco Carita Mata, em 21.09.15

Ei-los que vão...

Começar um novo ano letivo…

Com eles a Esperança, numa mochila…

Carregada de Sonhos.

Os mais pequenos, acompanhados das mães

Levam-nas a custo, puxando-as pelo chão,

Que têm rodinhas…

Que isto de carregar Sonhos, por vezes pesa.

Com ou sem rodinhas…

Os mais afortunados, levam-nos outras rodinhas.

Quatro rodas.

Os pais, ou as mães vão levá-los de carro, à Escola

Porque os Sonhos e as Esperanças também são dos Pais.

E,

À Escola

Irão chegar meninos e meninas,

De todas as cores,

Credos e religiões,

Todos o melhor vestidos que os pais puderam,

A pé

Ou levados de carro,

Ou de autocarro,

Trazendo as suas mochilas,

E apetrechos de escola,

Comprados pelos pais,

Alguns também oferecidos pela Câmara,

Mas todos irão,

Mais ou menos carregados de Esperança

E de Sonhos

E de sono também,

Que agora começa a rotina.

De levantar cedo…

E levantar cedo custa, mesmo que seja para carregar a Esperança e os Sonhos!

 

produto.mercadolivre.com.br..jpg

 

E, eu, na minha varanda, a vê-los ir!

 

E também passaram moços e moças, uns mais novos, outros mais velhos, de mochila ou sem mochila, sozinhos e sozinhas ou esperando amigos e amigas, mas sempre acompanhados dos inseparáveis tele instrumentos, sejam móveis ou fones, com f ou ph, não sei se serão tabletes, conheço melhor as de chocolate… que não sei, e não sei distinguir, toda esta novel e sempre renovável instrumentália, em constante atualização, que por mais atualizado se esteja, nunca se está!

Mas fica sempre bem chegar à Escola, que sendo Escola, mas se outrora foi Liceu, ainda e apesar de há mais de quarenta anos já não ser, ainda o é. Digo, e repito, fica bem chegar à Escola ou ao Liceu, provido dessa up-date, modernidade tele comunicacional e ainda vestir o último grito da moda, nem que sejam umas calças todas rasgadas e umas sapatorras com sola de palmo!

E, muitos, a maioria (?), dependendo da zona onde se mora, chegará de carro, que para isso os papás e as mamãs também servem. Porque os meninos e meninas já muito independentes e autónomos em muitas coisas e loisas, que nem os papás e as mamãs sonham, ou nem querem sonhar, nisso de se deslocarem para a Escola são terrivelmente dependentes!

E também levando Sonhos e Esperanças, esperançadamente apenas à distância de um simples clique de polegar ou de um arrastar digital sobre um pequeno écran!

 

pplware.sapo.pt.jpg

 

E, eu, na minha varanda, a vê-los ir!

 

E também terão partido, que eu sei que partiram, e até vi partir e me despedi, quando estava no jardim… Partiram outras e outros mais velhos, mas ainda jovens, também cheios de Sonhos e de Esperanças, para mais longe e para outras Escolas, para outras terras, cidades e até países, para outros níveis de ensino, que nestes contextos, nestas classificações e comparações, se consideram de Superior. E também deixaram os Pais, também cheios de Sonhos e Esperanças também!

 

noticias.universia.pt.jpg

 

E, eu, na minha varanda, a vê-los ir?!

 

E direi que não tive Saudades?!

 

Pois o que direi, tão só e apenas, é que desejo que a Esperança e os Sonhos se tornem Realidades!

 

(Publicado em XX Antologia da APP - "A Nossa Antologia" - 2016.)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog