Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Post Natalício, 2016!

por Francisco Carita Mata, em 09.12.16

NATAL!

 

Neste mês de Dezembro, podemos lá nós deixar de falar do Natal?!

 

aqui abordámos esta temática…

A ela voltamos com um Poema, de 1982, de um Poeta consagrado: David Mourão – Ferreira.

Através dele, aproveito para desejar um Santo e Feliz Natal, a todas as Pessoas que têm a amabilidade de visitar este blogue.

 

Nascer do Sol Foto Original DAPL 2016.jpg

 

“COSMOGONIA DE NATAL”

 

“És Água no que a Terra tem de Fogo

És Fogo és Ar na Terra já sem peso

 

És os Quatro Elementos que tão pronto

irrompem do mistério do Teu berço”

 

(1982)

 

Concha na praia. Foto original DAPL 2016.jpg

  

In. “Cancioneiro de Natal”

 

David Mourão-Ferreira

Obra Poética (1948 – 1988)

 

Editorial Presença

2º Edição, Lisboa, Julho 1996.

 

 

Os 4 Elementos alterados Foto Original DAPL 2016.jpg

 

Não sei se será este o único post que irei publicar sobre o tema. Talvez divulgue um original, não sei!

 

Tomo a liberdade de anexar um link de um Poeta atual, também sócio da APP Euclides Cavaco.

Um trabalho muito sugestivo.

 

E também pode ler um lindo Poema, neste blogue:

http://poetamos.blogspot.pt/

 

 

As fotos são originais de D.A.P.L., 2016. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:04


6 comentários

De poetaporkedeusker a 13.12.2016 às 16:42

Fico muito feliz por ver que dedicou a esta quadra a "Cosmogonia de Natal" de David Mourão Ferreira, um poeta de que muito gosto.

Que tenha um muito Feliz Natal, amigo Francisco Carita Marta!

De Francisco Carita Mata a 13.12.2016 às 22:13

Obrigado.
Este poema despertou-me pela sua simplicidade, mas também por transcender a visão religiosa de Cristo, perspetivando-a num contexto mais cósmico. Por fugir das visões mais canónicas do "nascimento do Menino."
E tinha fotografias originais, para o ilustrar, de uma forma bastante livre, é certo. Mas também poética, e, mais uma vez, fugindo dos cânones ilustrativos e sem ir à net.
Obrigado pelos seus comentários.
E faça favor de nos ir sempre informando dos seus deslumbramentos poéticos e da sua incessante busca pela perfeição do poema.
Saudações amistosas.
Francisco

De poetaporkedeusker a 13.12.2016 às 22:34

Sim, o David Mourão Ferreira é um poeta muito singular e muito pouco canónico, também.

Farei o possível, mas deixei de conseguir identificar a APP nos meus poemas de cada dia, no Fb e tive um problema grave com a minha conta Gmail que foi "pirateada" e onde ficou perdida a esmagadora maioria dos meus contactos electrónicos. Acidentes "de percurso" aos quais todos estamos sujeitos na net, mas que são muito desagradáveis e por vezes determinam afastamentos inesperados, quando se aliam a grandes dificuldades de mobilidade.

Fraterno abraço!

De Francisco Carita Mata a 14.12.2016 às 17:13

David Mourão Ferreira não terá sido dos Poetas que primeiro li ou que mais me motivaram, quando comecei a interessar-me por Poesia. Fernando Pessoa, José Régio, António Gedeão, Florbela Espanca, foram dos que primeiro li e mais me interessaram, quando me comecei a debruçar sobre esta temática. Muitos outros li, quando, nos anos oitenta, mais afincadamente abordei esta forma de expressão literária. Foi nessa época que David Mourão Ferreira veio à baila.
Tenho-o também retido na memória, de canções nas vozes de Amália e de Simone.
Obrigado pela sua participação neste blogue.

De simplesmente avô a 13.12.2016 às 18:50



Sempre excelente.

Parabens.

Mais uma vez,

FELIZ NATAL

De Francisco Carita Mata a 13.12.2016 às 22:04

Obrigado, mais uma vez.
E não se esqueça de nos ir contando as suas histórias da vida, da beleza singela das pessoas com que se cruza.
Votos de tudo bom.
Francisco

Comentar post



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog