Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"PRINCESA AQUÉM-TEJO"

por Francisco Carita Mata, em 17.07.16

"PRINCESA AQUÉM-TEJO"

 

"Portalegre, LINDA CIDADE

De beleza em cada recanto

Da infância a graciosidade

Lhe impôs postura a idade

Mistura mimo e pranto

É INFANTA ENCANTADA

De doçura pincelada!

 

Cidade de altos e baixos

De ruelas e calçadas

De janelas rendilhadas...

 

Senhor do Bonfim e Seminário

Lhe zelam à cabeceira

Lhe afagam cada olheira.

 

Senhora da Penha, São Cristóvão

A ladeiam embevecidos

Suavizam-lhe os gemidos.

 

São Lourenço, Calvário, Sé

A vigiam de lés-a-és

E Santana ora a seus pés!

 

O plátano, majestoso

Amoroso, radiante,

A apresenta ao visitante...

 

Elegante, toda candura

É PRINCESA AQUÉM-TEJO!

Explode sorrisos de ternura,

Dá beleza ao Alentejo!...

 

Portalegre, BERÇO MATIZADO,

Lindo painel de azulejo...

Portugal, enamorado,

A abraça e lhe rouba um beijo!!!..."

 

 

Deolinda Milhano, Portalegre

In. “Portalegre em Momentos de Poesia”, 2011, Edições Colibri.

Nota Final: Conforme prometera em post anterior, divulgo hoje o Poema. Deveria ter sido ontem, que ontem decorreu o evento "Momentos de Poesia", mas não me foi possível.

Continuarei a publicar, a partir da Antologia referida.

Allô, Daniel! Allô, Manuela!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog