Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



XIII Antologia de Poesia do C. N. A. P. e Poema: “A Poesia”

por Francisco Carita Mata, em 19.12.15

XIII Antologia de Poesia do C. N. A. P.

 Poema:

“A Poesia”

 

Neste post nº 255, continuamos com a divulgação de poemas da XIII Antologia de Poesia, do Círculo Nacional D’Arte e Poesia.

Publicamos um Poema de Rosa Redondo (Arronches).

Ilustrado com uma sugestiva fotografia original de D.A.P.L., de 2015, do “Jardim de Dona Vanda”, Almada.

 

Foto original de D.A.P.L. Jardim de D. Vanda  Almada  2015.jpg

 

“A Poesia”

 

“Podes não saber escrever

Um poema com rigor

Mas aconselho-te a ler

A poesia é amor.

 

Vê como as flores do jardim

Ostentam tanta beleza

As silvestres são pra mim

Obras da mãe natureza.

 

Olha as nuvens d’algodão

O crepúsculo e o Sol-pôr

Tardes amenas de verão

Com tal encanto e esplendor.

 

A primavera… que encanto!

A dança dos passarinhos

Gosto de os ver, sempre tanto

Na construção dos seus ninhos.

 

As cegonhas na planura

Do meu Alentejo amado

A nascente de água pura

Na vastidão do montado.

 

Numa noite de luar

No raiar de cada dia

Na criança o doce olhar

Tudo isto é poesia.”

 

 

Rosa Redondo (Arronches)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:26



Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Temas

Poesia

Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog