Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Sete Quadras Soltas

  Banco de jardim 

Aqui pasmado neste jardim

À espera que chegue Amigo

Que bem sentado em mim

Possa prosear comigo.

  

Correm dias… 

Correm dias, fogem anos

São ondas desfeitas no mar

São ilusões desenganos

São lágrimas no teu olhar.

  

Fado e solidão 

De mão na mão, de braço dado

Segue o Fado na desventura

Com ternura lado a lado

Vai solidão numa aventura.

  

Mar Português 

Desbravaram meu corpo caravelas

Em tempos idos na Lusa memória

Sou calmaria, tempestade, procelas

De povo à beira mar sou História!

 

 Pão e Paz

Pão, em casa, é harmonia

Do Amor mantendo a chama

Trinado – breve, melodia

Da Paz que o Homem reclama.

  

Paz 

De Paz e Amor foi o tema

De muitas e lindas canções

Que Amor e Paz seja o lema

Que norteie os corações.

 

Sete Rios… 

Sete rios, sete fontes

Sete bicas a correr

Sete linhas, sete pontes

Sete vias p’ra te ver.

Votos de NATAL: Paz e Amor

De que precisam os Povos de Abraão?!

 

No Líbano, os cedros das montanhas

Porque gemem suas penas tamanhas?

Porque gemem?

 

Porque choram as nascentes do Jordão?

Porque chora, do rio, o coração?

Porque chora?

 

Na Babilónia porque correm as águas

Nos rios carpindo mágoas?

Porque correm?

 

Que estórias conta Xerazade

Aos meninos de Bagdade?

Que estórias?...

 

Porque silvam nos cumes nevados

Os ventos do Irão tão alterados?

Porque silvam?

 

O que sente quem foge pela serra

Com medo e pavor da guerra?

O que sente?

 

Que semeiam, da guerra, os senhores

Senão destruição e horrores?

Que semeiam?

 

Em que difere o sangue das crianças

Do Iraque, América ou de Franças?

Em que difere?

 

Em Gaza ou Tel Aviv, qual a cor da Esperança

No olhar duma criança?

Qual a cor?

 

Só pode ser a cor... do Amor!

 

Que Sonho perpassa na cabeça de quem passa

Pessoa de qualquer idade, em todo o país ou cidade?

O que perpassa?

 

O Sonho que por nós passa

Gente de toda a raça

Credo, costume ou cor

É sempre e só o Amor.

 

O que muita falta nos faz

É para além do Amor

Que no Mundo haja Paz, muito Amor e PAZ!

 

Publicado em:

Boletim Cultural nº 113 do Círculo Nacional D'Arte e Cultura, Dezembro 2013. 

Boletim Informativo e Cultural Nº 69 de Associação Portuguesa de Poetas - Out./Nov./Dez. - 2014.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D