Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

“Com a Paixão no Olhar”

“COM A PAIXÃO NO OLHAR”

 

“A Caravaggio, pintor italiano (1571-1610)

 

Nesses rostos, estranhos rostos, feitos de óleo

Nesses olhos que nos perscrutam a alma

De dentro do nicho de telas ensopadas

Estás tu, Caravaggio, pintor naturalista.

Em tuas obsessões e delírios de génio

Nesses claros-escuros carnais e sensuais

A fixar a eternidade da beleza

Desses corpos nus, despidos de pudor

Em expressões nossas e gestos e momentos

Ali, Os Batoteiros, acolá, A Vidente

Encenaste o fascínio das fábulas

Das penas de anjo de sorrisos andróginos

De ternuras e do sangue que jorra

Do pescoço cortado de Holofernes

Anjos bons e terríveis, demónios e deusas

Que criaste há séculos e parecem respirar

Tantas lendas e segredos contidos

Esses corpos de luxúria a seduzir o próximo

Esses vestidos de veludo, de seda, essas elegâncias

Essas mãos aristocratas e suaves, mãos rudes

Mãos sagradas, profanas, mãos em riste.

Obrigado Caravaggio por tanta religiosidade

Por nos levares em aventuras de cânticos

Em tragédias de beleza revolucionária,

Coroação com Espinhos, nesse sofrimento que é belo

Nos tons do teu óleo redentor que se dá a ver

Obrigado pela poesia de um tempo distante

Poesia antiga, poesia verdade encantada

E tão viva, esparramada até hoje.”

 

ROLANDO AMADO RAIMUNDO

LISBOA, 30 DE MAIO DE 2019

 

 

E tendo voltado a escrever no blogue, voltamos também à Poesia.

Tema sempre presente! Este bonito poema de um Amigo, um dos que sabe prezar a Amizade. O meu Obrigado pelas palavras simpáticas que testemunharam na Exposição de “Poesia Visual” na SCALA.

Este Muito Obrigado reforçado a D. Maria Olívia Diniz Sampaio, “Alma – Mater” do Círculo Nacional D’Arte e Poesia, que há trinta anos vem desenvolvendo sábia ação cultural, na Grande Lisboa e também no Alentejo. Trabalho não devidamente reconhecido, mas altamente meritório!

Parabéns a ambos e que compartilhem as Vossas Vidas também em prol da Cultura, até que Deus assim o entenda!

(Tenho pena de não reproduzir uma das telas do Pintor, mas o meu computador anda a tramar-me as transferências.

Fica o link:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pinturas_de_Caravaggio

Terá a amabilidade de navegar, SFF!)

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D