Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

“Entre o Céu e a Natureza” – uma “Mensagem de Paz”!

Original DAPL. Gulbenkian. 2017.

 

«Entre o Céu e a Natureza»

 

«As ondas no seu marulhar

Num vai e vem constante,

Num trabalho incessante

Os rochedos vão beijar.

Gaivotas dançam ao largo

E num intenso piar

Esvoaçam querendo abraçar

A natureza, o céu e o mar.

O sol brilha e aquece-nos,

A alma fica mais forte,

Se não perdermos o norte

A caminhada é diferente.

As dunas de branca areia

Escondem mágoas e medos,

Guardam também os segredos

De vidas em desalinho.

Os rochedos cobertos

Por ondas de branca espuma,

O vento também se esfuma

E a paz interior regressa.

A simbiose perfeita

Entre o sol, o céu e o mar,

Fazem-nos também sonhar

Que o paraíso existe.»

 

Foto original DAPL. Costa Caparica.jpg

 

“Entre o Céu e a Natureza”, título e poema de abertura de livro recentemente lançado por Maria Gertrudes Novais, em Almada, na Sala Pablo Neruda, no Fórum Romeu Correia, a dois de Junho, deste ano de dois mil e dezoito. Edição SCALA – Sociedade Cultural de Artes e Letras de Almada, com apoio da respetiva Câmara Municipal. Com prefácio de Eng.º António Matos e capa com reprodução de pintura a óleo, de Maria Manuel Pires.

 

Convite Mimi. 2018. Autoria Organização lançamento livro. JPG

 

Apresentação a que tive o grato prazer de assistir, numa sala muitíssimo bem composta, como se costuma dizer. Perto de uma centena de pessoas. Se tivesse que perspetivar o evento num contexto de Valores, destacaria dois: Amizade e Solidariedade. Valores e Mérito de Gertrudes Novais, Mimi, como gosta que a tratem. E, no decurso das intervenções, por vezes se ouvia uma criança correndo pela sala, chamando “Mimi! Mimi!”.

 

E ainda sobre Solidariedade, no final houve a participação de Francisco Naia, um cantor de quem já falámos aqui neste blogue, a propósito de outras ocorrências em Almada. E lembro-me de ter ouvido do Professor Alexandre Castanheira, num sarau sobre Ary dos Santos, no CIRL – Laranjeiro, em dois mil e quinze, precisamente referir-se a Francisco Naia, como uma pessoa sempre muito solidária.

Não pude assistir, com muita pena minha, mas nesse dia ainda tive que “migrar” para o Alentejo!

 

(Mas com tudo isto estou-me a desviar do móbil da crónica.)

 

Maria Gertrudes Novais, algarvia de nascimento, Aljezur, almadense de coração, residente desde 1973.

Publica desde 1987: “Poemas do Meu Sentir”, seu primeiro livro. Seguiram-se outros, individuais e coletivos e múltiplas, diversas e variadas atividades ligadas à Poesia e Cultura, conforme consta na contracapa do supracitado livro em apresentação.

Na mesa, além da Autora, o Prefaciador, já referido; a Professora Maria Adelaide Silva, que analisou a obra e os Amigos, Poeta e Poetisa: Luís Alves e Clara Mestre.

Todos, a seu modo e ver, falaram sobre a Autora e o seu trabalho desenvolvido, enaltecendo e reconhecendo-lhes o valor merecido. A Pessoa, a Poetisa, a Mulher de Causas! A Poesia, a SCALA, Almada!

 

Mimi, como gosta que a tratem e afinal a apresentação era também uma celebração da Amizade, agradeceu a todos os presentes, a todas as Entidades envolvidas: SCALA, Juntas, Vereadores, Câmara Municipal, Família, Amigos, às várias Pessoas que tornaram possível o evento. À Autora da capa, Maria Manuel Pires, que foi apresentada à assistência, chamando-a à mesa.

E, de pé, que a Poesia diz-se de pé, alguém frisou da assistência, disse: “Ninfa do Tejo”!

 

E este foi o mote estrutural para se abrir um cenário dedicado à Poesia, dita pelos vários Poetas, Poetisas, Dizedores presentes. De, e a partir de “Entre o Céu e a Natureza”!

 

E num entrecruzar de sensibilidades poéticas, ouvimos os Dizedores, Luís Alves e a Esposa; Clara Mestre, a própria Gertrudes e mais duas Senhoras, que também costumam frequentar as sessões de Poesia da SCALA e, que me perdoem, ainda não consegui fixar o nome.

De Utopia a Novo Amanhecer, Grito de Alma, Espelho, O Teu Sorriso, Saber Ouvir, A Cidade, Princesa e ainda homenagens a Fernando Pessoa e Alexandre Castanheira, de quem já aqui falámos também, foi gratificante, como sempre, ouvir, escutar Outros a dizerem Poesia!

Obrigado!

E António Matos finalizou esta parte do evento, iniciando com “Era branca a pomba, …” primeiro verso do Poema que transcrevo e que encerra o livro.

 

 

«Mensagem de Paz»

 

«Era branca a pomba,

Que vinha do espaço,

Voava baixinho

Pousou no terraço.

Fiquei a olhá-la

E então reparei

Que pomba igual

Eu nunca encontrei!

Veio lembrar ao mundo

Que há falta de paz

E que o homem de hoje

Não sabe o que faz.

Parem de matar!

Juntem vossas mãos

E num abraço fraterno

Sintam-se todos irmãos.

Lutem pela paz,

Sejam bem unidos,

Pousem vossas armas

Como bons amigos.

A pomba sorriu,

Seu recado deixou

E batendo as asas

Para o espaço voou.»

 

 

 

 

E “Entre o Céu e a Natureza”, num diálogo de sentimentos nobres e bons, finalizámos com uma “Mensagem de Paz”!

 

E ouvir Francisco Naia, as suas belas músicas e a sua poderosa voz de tenor, ficará para próxima oportunidade…

 

 

*******

 

Notas Finais:

 

E, em paz, também fico eu que, finalmente, consegui ter oportunidade para publicar mais um post. Que isto da Vida, nem sempre é como a gente quer!

Que não é por falta de ideias…

Ainda gostaria de escrever…

Sobre doutorices…

Sobre o Paciente que mordeu o Dentista…

E os cães que morderam a mão do dono!

E sobre as limpezas dos campos…

Sobre o cântico do rouxinol…

Sobre politiquices…

E a essência da natureza deste governo…

 

Eu sei lá! Tanta ideia que vai ficando perdida…

 

(Fotografias originais DAPL.)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D