Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Futebol é arrebol!

Nascer Sol Tejo Foto original DAPL 2016.jpg

 

Futebol é arrebol!

 

Bye - Bye, Uruguai / Que você vai / Seguir avante

E eu vou ficar chorando / Aqui cantando / O meu descante.

 

Bye - Bye, Uruguai / Que já não vai / Seguir avante

Ficamos os dois, chorando / Aqui cantando / Nosso descante.

 

Quando a bola rola e rebola / No relvado

Você se sente herói / Quase um cow – boy

Cavalgando corcel alado!

 

Mas que tristeza… / Até vileza / Um mau resultado

Fica de certeza / De ego amarfanhado.

 

Mas, vale a pena / Tal cena / Tal desconforto

Se, quem joga no Benfica

Amanhã, se bem lhe fica

Já joga no Porto?!

 

Amigo, futebol é carcanhol! É milhões.

É arrebol, p’ra quem, de sol a sol / Se governa com tostões…

 

Mas que quer, amigo?!

Será sina? Talvez castigo

É ilusão… Também paixão

E, p´ra mim digo e desdigo / P´rós meus botões

Que´ ainda vou ganhar o Euromilhões!

 

E, agora vejo na televisão…

A bola rola e rebola

E vai ser mais um golão!

 

 

Pôr do Sol. Penha. Foto original DAPL. 2018.jpg

 

Este texto poético foi iniciado, em termos de inspiração, a trinta de Junho, quando Portugal jogou com Uruguai, e perdeu, no Mundial da Rússia – 2018. Deu origem ao 1º mote, em sentido lato. Uruguai que perdeu em seguida com a França. Surgiu o 2º mote, não seguindo estritamente o conceito formal da palavra.

O desenvolvimento do tema poético, contextualizado no seguimento de outros, que enquadro como “narrativas em verso” foi surgindo nos meses subsequentes. São poemas para serem ditos, para serem ouvidos, buscando o conceito de Poesia primordial, em que a palavra, versejando, contava e recontava narrativas, pensamentos, ensinamentos, de geração em geração…

Pretensão minha?!

(…)

Agora que o futebol voltou a estar na berra, que as futeboladas, as futebolices inundam os media… Chegou a altura de publicar no blogue… Continuando com a Poesia, que tem sido o tema dominante nestes últimos meses.

(As Fotos - originais DAPL, bonitas, reportam-nos para a noção de arrebol: ao nascer e pôr-do-sol, que o futebol inunda-nos toda noite e santo dia!)

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D