Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Philharmonia: O veneno…E quem envenena?!

Philharmonia – A Orquestra

Série Francesa – RTP2

5º Episódio – 6ª feira – 24 Maio

 

Feitas as análises, descobriram o tipo de veneno: escopolamina. Substância extraída de uma planta, “Datura Stramonium”, vulgarmente designada por “Trombeta ou Trombeteiro”, que conheço por “Damas da Noite” e por “Sininhos”. Também há quem lhe chame “Beladona”. Da flor da planta chamada “Figueira-do-Inferno” também se extrai o mesmo componente venenoso.

Mas todas estas questões são idiossincrasias minhas, que a maestrina quer é saber quem é o/a envenenador/a.

Facilmente chegou à conclusão que o envenenamento terá sido feito através do chá. Bingo! Também acho. Aliás, o ex-primeiro violino, Gregoriu, também foi envenenado, de que resultou o acidente, certamente ao perder a consciência enquanto conduzia. Logo está retirado da lista negra.

O primeiro possível sujeito que procurou foi Crozes, o financiador. Após conversas e pontos nos is, deduziu que não seria ele o envenenador.

O delegado sindical, o percussionista Borowski, foi outro suspeito. Pesquisou no respetivo gabinete, onde encontrou a arma, que ela trouxera da América, que ele e Aghate lhe surripiaram e após uns tempos de suspense, ameaças e quase confrontos, acabariam por suspender hostilidades, e terminar combatendo, mas enroscados no sofá. Mais um que também foi descartado.

O marido, Peter Faulkner, que já tirou a aliança de casado, também foi visitado na investigação, mais para o ajudar a desencalhar a respetiva peça musical, como lhe sugerira o diretor da Orquestra, Saint Just. Acho que nem o considerou como possível envenenador. A amante também parece que a descartou e até lhe sugeriu que cuidasse bem do marido, para desconcerto de Aghate!

Saint Just e Hélène Barizet, parece que encontraram uma via de entendimento entre ambos. Inevitavelmente, o diretor chegou a essa conclusão!

Surgiu na internet um site denegrindo a maestrina! (Nem é de admirar tal procedimento, nestes tempos modernos!)

Qual a sua última pesquisa investigadora?! Nem mais, nem por menos, que a primeiro violinista por ela escolhida, a jovem talentosa, mas perturbadíssima, que é Selena Riviére. (A mesma personagem com que terminei o post anterior!)

No gabinete da jovem, Hélène Barizet encontrou um exemplar da flor da figueira-do-inferno!

Aguardemos o episódio desta noite, o sexto e julgo que último.

(Nesta série, para além do enredo, estou fascinado pela música!!!)

Mas será que as pesquisas da maestrina foram bem conduzidas pela respetiva batuta?!

E será que ela é portadora do gene maldito?!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D