Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Poesia Visual: Surpreeenda-se!

EXPOSIÇÃO POESIA VISUAL – SCALA - Almada

De 21 Setembro até 4 de Outubro de 2019

Texto Introdutório e Explicativo

 

Cartaz Exposição Poesia Visual (3).JPG

 

Esta Exposição na SCALA, marcada há vários meses, vem na sequência de Exposição individual realizada na Sede da APP - Lisboa, em Setembro de 2018, antecedida de participação em Exposição coletiva do CNAP, na Casa do Alentejo.

 

A temática fundamental é a POESIA! Abordada num modo diferente do habitual e enquadrada no conceito de “Poesia Visual”. Uma perspetiva de abordagem poética, em que a Palavra, o Verbo, sempre a essência do ato poético, são transpostos para outra dimensão: Artes plásticas, fotografia, artesanato, outros domínios artísticos…

É essa possibilidade de abordagem à Poesia, que esta Exposição nos sugere.

Observe, vivencie este processo de poetar, sem quaisquer preconceitos!

 

O referencial da Exposição, a base introdutória, são vários quadros elaborados na 2ª metade dos anos oitenta do século XX. (Texto explicativo da Expo APP.)

Também para documentar pesquisas feitas na altura e inspiradoras para essas “construções” poéticas, anexo alguma da bibliografia consultada e motivadora à ação.

E Antologias em que participei, apresentando poemas neste enquadramento visual.

Em vários quadros, a temática é o Mar, arquétipo primordial do Ser Humano!

 

Já neste milénio, estando a Poesia sempre presente, porque Ser Poeta é uma condição, talvez um Destino, quiçá uma Sina, continuei a executar trabalhos poéticos, no contexto anteriormente referido. O Mar continuando dominante, com recurso a outros materiais e técnicas, mais próximas do artesanato, aspirando a peças escultóricas. Surgiram, deste modo: “Pisa Poemas”, “Octopus”, “Corações de (A)mar”, “Porta – Poemas”!

Algumas peças já a pensar nesta Exposição.

Também preocupações ambientais: os cuidados a ter com os recursos marinhos, a reutilização e reciclagem de materiais, o lixo…

A Natureza, a interligação entre ecossistemas e ambientes, os seres vivos… A Humanidade!

 

E também e ainda quadros elaborados para esta exposição: “Cacela Velha” “Sussurra-me”, “Em Abril”, “Cacofonias”… Os temas anteriores e outros: a Liberdade, a Comunicação e as suas disrupções… os Sentimentos Humanos, o Amor!

 

E Vivenciar a Poesia! Sim! Porque pode lá haver evento poético em que não haja “Dizer Poesia”?!

E vamos “Dizer Poesia”, de forma interativa, com a participação de todos. Compartilhando Poesia. E a Amizade e a Camaradagem que nos une.

E também e porque também estamos ligados em rede, neste evento também há ligação ao Blogue. Onde publicámos textos em “Poetar – Partilhar.com. mar”.

 

E Viva a POESIA!

 

(E nota final: Esta Exposição inicia-se e começa também o seu Fim. Surpreenda-se!

Tal como na Vida. Mal nascemos, começamos a morrer!)

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D