Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Série RTP2 – “Hospital Real”

 Episódio 3

Portal Hospital. in wikipédia.jpg

 

E o enredo vai-se desenrolando, desvendando…

 

Realmente o assassino é Duarte, o jovem (?) mudo que circula pelo Hospital e faz favores à enfermeira-chefe, prestando-se aos trabalhos sujos e criminosos. Ainda não consegui perceber bem qual é a sua função no contexto da Instituição!

 

O mandante é, de facto, o fidalgo falido, Dom Leopoldo Castro, homem sem escrúpulos, que não olha a meios para atingir os seus fins.

Já encomendou outra morte… A de Dona Irene, a fornecedora de víveres para o Hospital.

 

Por sua vez ele também “trabalha” a mando de outros: o Alcaide e demais poderosos da cidade compostelana.

O móbil dos crimes também já está explícito. Tomarem conta do fornecimento dos víveres para o Hospital Real!

Para isso há que afastar todos os obstáculos à concretização de tal fim.

O Hospital, devido ao Real Patronato e às rendas que possuía e aos serviços que prestava, seria, à época, um grande consumidor de bens essenciais e um excelente pagador. Pelo que havia interessados em serem seus fornecedores, pois essa atividade seria altamente lucrativa!

O "encosto ao Estado". tal como agora. Interessses privados a "mamarem" do Estado!

 

A enfermeira-chefe continua com a sua “agência de adoção”, recolhendo os expostos, comprando-os até e entregando-os a quem lhe pagasse. Isto é, vendendo-os.

Sempre chantageando. “O meu silêncio tem um preço!”

 

www.rtp.pt.jpg

 

Termino com uma frase dita por Doutor Devesa, cirurgião-mor do Hospital, que já fora médico do Rei Dom Carlos IV, para o seu assistente e novel médico, Dom Daniel, o herói do romance que perpassa na narrativa:

“As normas ainda que pareçam injustas, têm o seu sentido!”

Esta frase foi proferida na sequência de o jovem médico, puerilmente, ter admitido a entrada de uma mulher, contrariamente a todas as instruções e ordens estabelecidas no Hospital e que, posteriormente, se verificou ser portadora de varíola, o que, à data, era sentença de morte e risco de contágio para todos os outros utentes da Instituição.

 

E o herói e a mocinha continuam namoriscando…

…   ...   ...

 

 Ver também, se quiser ter essa amabilidade, claro!     2º Episódio

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D