Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Poemas de Natal!

Hoje, volto ao tema do Natal!

Era para ter abordado o assunto ontem, mas acabei por escrever sobre o “Intrigante Pássaro Preto”, finalmente esclarecida a respetiva identidade!

Hoje, domingo, ainda que em confinamento, observo um pouco mais de movimento, tanto de carros, como de pessoas. Em contrapartida, a passarada parece menos ativa. O dia também está menos agradável. Chuvinha, sem sol, será suscetível de menor atividade do passaredo…

 

E sobre o Natal?!

 

No Céu há milhões d’estrelas

Todas elas a brilhar

Deus Menino no meio delas

Vai nascer/descer p’ra nos salvar!

 

Neste postal, vou deixar algumas ligações para postais anteriores, que traduzem a minha abordagem natalícia.

Desde já friso que não tenho seguido a temática natalina, de acordo com os cânones mais tradicionais e iconográficos.

De certo modo, até fujo um pouco a essa conceção mais usual de poetar sobre o Natal, seguindo os parâmetros festivos desta quadra.

São modos de abordagem, perspetivas pessoais, sobre assuntos sociais e universais. Nem melhores nem piores que outras perspetivas.

Não transcrevo os poemas.

Deixo ligações:

Natal no Contentor!

O Menino / O Futuro morre na Praia!

De que precisam os Povos de Abrão?!

Velas. APBP Artistas Pintores com a Boca e o Pé. jpg

Mais uma vez, este é um modo de desejar um Natal Feliz, com muita Saúde, a todos/as Leitores/as. (Respeitando os necessários cuidados!)

Mas é também um modo de desejar um Natal também com Felicidade e muita Saúde aos Grupos de Poesia, de Artes, de Letras, que tenho muito orgulho de pertencer enquanto Poeta.

Com quem gosto de compartilhar esse condão da Poesia, que nos une.

APPAssociação Portuguesa de Poetas

CNAPCírculo Nacional d’Arte e Poesia

Mensageiro da Poesia

Momentos de Poesia

SCALASociedade Cultural de Artes e Letras de Almada.

 

E também a todas as Pessoas Amigas e Familiares, com quem também não poderei estar presente.

E a todos/as Conterrâneos.

 

Um Santo Natal. APBP. Artistas Pintores Boca e o Pé. jpg

O meu Muito Obrigado aos apbp - Artistas Pintores com a Boca e o Pé - Caldas da Rainha, a quem também desejo Feliz Natal!

Muita Saúde! Muita Paz!

 

“Alentejo e Almada de Mãos Dadas”

Ponto Prévio

Um dos propósitos deste blogue é a divulgação de instituições / organizações / entidades, que promovem / organizam / estruturam / realizam / operacionalizam eventos, acontecimentos culturais, de carácter essencialmente regional ou local, que passam maioritariamente despercebidos ao “grande público”, entretido a visualizar os “excelentes espectáculos de elevado share”, que passam em algumas das nossas televisões generalistas na compita pela estupidificação das audiências, que são tratadas como se não tivessem uma nesga de inteligência, ao serem bombardeadas com programas de indigência intelectual.

Sim, porque era possível passar às mesmas horas, até em formatos semelhantes, programas com outra qualidade, elevando cultural e socialmente as Pessoas. Sim, porque as “audiências” são formadas por Pessoas e não simples “bonecos desanimados”!

Mas esta conversa faz parte de outra história.

 

cartaz lanç. Cd - Casa Alentejo - 30-5-2015.PNG

Divulgação:

Este post tem precisamente a finalidade de divulgação de um acontecimento de alto mérito, por todos os enquadramentos em que se estrutura e realiza, ainda que possa passar desapercebido em termos de “grandes audiências”.

O “GRUPO CORAL AMIGOS do ALENTEJO do FEIJÓ” vai promover o lançamento do seu CD/DVD, “Alentejo e Almada de Mãos Dadas”.

Onde?!

Pois, na celebérrima “CASA do ALENTEJO” – Lisboa. Um monumento, de arte revivalista inspirada nas tradições mouriscas, só por si merecedor de uma visita. Para além dos petiscos, claro.

Haverá melhor local, mais paradigmático, para ouvir as belas melodias e modas do CANTE deste emblemático GRUPO da Diáspora Alentejana, precisamente num espaço, per si, cristalizador de todas as aspirações, sonhos, dos Alentejanos que a partir dos anos cinquenta/sessenta do século passado rumaram a Lisboa, na busca de melhores dias?! Sempre com a Saudade e a Nostalgia no peito...

Pois, então.

Visitem a Casa do Alentejo, ouçam o Cante e disfrutem do convívio dos “Amigos Alentejanos”!

casa alentejo agendalx.pt.jpg

Sobre esta temática, consulte também:

Crónica do Feijó: A Força do colectivo!

Almada será a capital do cante?

Unesco e Cante Alentejano

Lançamento de CD/DVD

 

 

 

 

 

Balanço de Natal e Final de Ano

 

Balanço de Natal e Final de Ano

 

Aproxima-se o Natal e com ele o final do Ano de 2014.

 

Fará sentido fazer algum balanço deste Blog, que nem três meses ainda tem?!

 

É algo sobre que me questiono…

 

Contudo através dele têm vindo a ser concretizados alguns dos Projetos que me propusera.

  1. Divulgar trabalhos em Poesia, dando prevalência, por enquanto, a textos já publicados noutros enquadramentos.
  2. Dar a conhecer, neste contexto online, trabalhos em Prosa de ficção, obedecendo, em princípio, ao mesmo critério.
  3. Divulgar algumas das Crónicas que vou escrevendo sobre assuntos ou entidades culturais da atualidade, relevando temáticas de caráter regional, sem deixar também de me debruçar sobre eventos de âmbito mais vasto.
  4. Publicar alguns dos trabalhos de pesquisa sobre a História da minha Aldeia, ou sobre a minha Aldeia na História, como se quiser.

Estes Projetos serão para ir continuando, caso a Vida e Quem rege as nossas Vidas me permita. Há muitos trabalhos para divulgar e a capacidade criativa para criar de novo, continuará, se Deus quiser! Aproveitando este conceito moderno de divulgação do que se escreve e e do que se faz de positivo. “Não se acende uma Luz para fechar numa gaveta!” É isso que a “net” nos permite. Divulgar a Luz!

 

Entretanto no decurso da execução/construção deste blog novos assuntos foram surgindo, que se podem enquadrar genérica ou especificamente nas premissas anteriores. Novembro e Dezembro são meses muito especiais, tanto no contexto pessoal como social.

 

Todos os textos aqui publicados são originais da minha autoria. Excertos que não o sejam seguem-se os critérios estabelecidos por norma, citação e fontes discriminadas. Mas não invalido a publicação de textos originais de outros autores. Bem pelo contrário!

Foto de D.A.P.L. Concepção de design: F.M.C.L. "PROSPERIDADE"

 

A Fotografia que, à priori, não fora propriamente pensada ou delineada, surgiu e concretizou-se natural e maravilhosamente! Sem exagero, há fotografias belas, algumas belíssimas, posso dizê-lo, porque não sou o autor da maioria delas. Aliás, as mais procuradas não são as minhas, o que muito me apraz. Muitas das fotos são originais. Mas neste campo já é mais difícil manter o critério da originalidade. Contudo tenho resistido ao “saque da net”, tão fácil e tão acessível e onde há “material” muitíssimo melhor que qualquer um que eu alguma vez possa vir a produzir! Quando o faço procuro também situar as fontes. Penso que é o mínimo que se deve fazer!

 

Tenho-me socorrido de digitalizações, entre outros casos, na crónica sobre o musical “Cats” e no recurso aos Postais da “APBP – Artistas Pintores com a Boca e o Pé”, a partir de material que adquiri em suporte de papel. Neste último caso, penso que é também uma forma de Solidariedade.

 

Neste sintético e modesto balanço quero e muito especialmente agradecer a quem me ajuda e me possibilita concretizar o trabalho neste blog.

 

Também quero muito encarecidamente expressar os meus agradecimentos aos Leitores que têm a amabilidade e a paciência para irem lendo os textos que vou colocando no blog.

 

E aos Visualizadores das fotos em que algumas, para além de tudo o que poderíamos imaginar, têm sido muitíssimo visitadas!

Presépio de Branco, APBP, Artistas Pintores com a Boca e o Pé

 

 

Obrigadíssimo a todos e Votos de um Natal Feliz!

 

 

 

“Humor e Cultura”

Apresentação do livro de João Coelho dos Santos

“Humor e Cultura”

 

Ontem, dia 12 de Novembro 4ª feira, deslocamo-nos à Biblioteca Municipal Central de Lisboa, no Palácio Galveias, para a sessão de apresentação do livro “Humor e Cultura”, de João Coelho dos Santos (1939).

 

Não conhecia o autor nem a obra, embora sabendo ser sócio da APP (Associação Portuguesa de Poetas), meio através do qual tive conhecimento do evento e que nos incentivou a comparecer.

 

Em boa hora fomos, pois foi uma sessão extremamente divertida e interessante, cheia de Humor e Cultura, conforme sugeria o título do livro.

 

A apresentação muito bem conduzida por Mariana Marques Vidal, Jornalista, entrelaçou momentos de intervenção de personalidades destacadas de vários ramos profissionais, Forças Armadas (Coronel Raul Dionísio), Medicina (Professor Doutor Mário Cordeiro), Direito (Drº Juiz Renato Barroso), Economia (Drº João Cantiga Esteves), Ensino (Drª Emília de Noronha), Televisão (Realizador Ferrão Katzenstein), todas pessoas amigas do autor, que no contexto mencionado contaram situações da sua vida profissional e pessoal em que o Humor esteve presente, descrições e vivências muito ricas e imaginativas, proporcionando-nos sadiamente o riso, expressão de sentimento tão salutar à vida humana, individual e coletiva.

 

A sessão iniciou-se e terminou com bonitos trechos musicais conduzidos por João Canto e Castro, em violino e João Amaral, à viola. Canto e Castro, intervindo entre as diversas personalidades, também nos brindou com excelentes momentos humorísticos, em que com textos, alguns muito conhecidos, imitou Pinto da Costa, Medina Carreira, Rebelo de Sousa…

 

Contou ainda com a leitura de poemas pelos Jograis da U.L.T.I. (Universidade de Lisboa para a Terceira Idade), de alguns excertos do livro por amigos e poetas, nomeadamente a representante da A.P.P., Associação Portuguesa de Poetas, Graça Melo.

 

Uma Pessoa que consegue cativar Amigos em tantas áreas diversificadas é certamente uma Pessoa de Mérito, faceta que os vários intervenientes frisaram nas suas intervenções, contextualizando os enquadramentos em que trabalharam conjuntamente, em diferentes e diversificados projetos de trabalho, de vida e cidadania. A faceta de Autor está bem presente nos livros até ao momento já publicados e que vêm consignados nas pp. 7 e 8 do livro em apresentação. Onze livros de poesia, oito de teatro, duas biografias históricas e sete pedagógicos / didáticos.

 

O livro apresenta textos muitíssimo diversificados, alguns conhecidos do grande público, outros não, com mais ou menos Humor, também com o muito Amor que se depreende da entrega do Autor naquilo que faz. Desde trechos bíblicos, a citações de autores célebres, pensamentos e sugestões, histórias e estórias, provérbios, curiosidades, anedotas também e porque não e também de Alentejanos?! Desta gama variada de textos e entre textos se traça e entrelaça a estrutura e narrativa do livro.

Abarcam os vários ramos do conhecimento, desde as várias ciências humanas, exatas e naturais, à literatura e poesia, passando pelas artes. As fontes, conforme referido pelo autor, são a wikipedia, a internet, os livros que publicou e “tantas outras fontes que não consegui identificar”. Provavelmente a Cultura e o Humor que a Vida foi ensinando ao Autor, ao longo da sua vivência e que tão bem consegue transmitir aos Outros, como aliás demonstrou no encerramento da sessão. Convém frisar que e mais uma vez citando: "Decidi escrever, condensar em livro, esta antologia de textos dispersos, por sugestão dos meus alunos da turma de Arte de Comunicar que, desde 2002, venho lecionando como professor convidado e voluntário na ULTI – Universidade de Lisboa para a Terceira Idade."

 

Esta explicação enquadra o livro nos seus vários aspetos. Livro que, aliás, se lê bem, de forma agradável e acessível, com um sorriso e muitas vezes um riso perspicaz e pertinente, com Humor. E com Cultura! Há trechos que já conhecemos, sim, mas também há muitas novidades e aprendemos sempre algo de novo e enriquecemos sempre mais a nossa bagagem cultural.

 

Como aspeto negativo na apresentação, nada a ver com o autor e respetiva organização, apenas a obsessão obsessiva que, hoje em dia, algumas pessoas têm pela utilização indiscriminada de meios eletrónicos, nomeadamente na recolha de imagens, não respeitando quem está a atuar ou a intervir, nem quem está a assistir.

 

No livro, numa futura edição, conviria melhorar alguns aspetos que, um dia, eventualmente, poderei explicitar ao Autor.

O livro tem os seus “quês” e “porquês”, conforme cito anteriormente, mas não posso deixar de frisar que, quando o adquiri, fi-lo na expetativa de ser um livro de originais!

 

Parabéns e bem-haja pelo seu Humor e Cultura!

 

Publicado em:

Boletim Informativo e Cultural Nº 69 de Associação Portuguesa de Poetas - Out./Nov./Dez. - 2014

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais Comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D