Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Pôr-do-sol: 11/01/2024

O funcionamento dos blogues tem estado muito intermitente!

Mas, isso, o Caro/a Leitor/a tem observado.

O 1º pôr-do-sol fotografado este ano.

Por do sol Foto original.11.01.24.

Onde?!

Aldeia da Mata!

Por do sol Foto original.11.01.24.

Quando?

Terá ocorrido cerca das 17h. 30'.

(As fotos são posteriores. Cerca das 17h. 40'.)

Por do sol Foto original.11.01.24.

A nuvem anterior, com o efeito do sol a esbater-se.

Por do sol Foto original.11.01.24.

(A 1ª e última foto foram tiradas no Adro da Igreja Matriz. A 2ª e a 3ª, no caminho da Fonte das Pulhas, no limite SE do Vale de Baixo, junto às Catalpas, que intersetam a segunda foto.)

O Gil!

Gil. 11.01.24.

(Consegue perceber-se que lhe falta a pata traseira esquerda.)

Votos de excelente 2024!

 

 

Pores do Sol, em Outubro de 2023

Ocasos em Aldeia da Mata

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

Poentes com fotos tiradas a partir do Chão da Atafona.

Nestas datas, o sol já se põe muito próximo das 19 horas. No dia nove, praticamente a essa hora! Cada vez mais cedo. E, quando mudar a hora, mais cedo será. Com o calor que tem estado, os ocasos também proporcionam cores condizentes.

Este tempo não é tempo deste tempo! Imenso calor, sol muito baixo e de verão tórrido. Todavia, proporciona poentes muito interessantes.

Vou lançar um desafio, caso queira aceitar.

São imagens do Pôr-do-Sol nos dias dez, nove, oito, sete, seis, quatro, um de Outubro.

Em todas elas se observa o recorte de árvores no Chão ou no Vale de Baixo.

É capaz de, através do recorte das folhas, decifrar que árvores são?!

As árvores que dominam nestas duas propriedades são as oliveiras, plantadas por antepassados meus.

Depois, as que eu plantei, a maioria semeadas previamente, incluem: Catalpas, carvalhos robles / alvarinhos, cedros, uma grevília, uma palmeira. Um eucalipto plantado pelo meu Pai.

Saberá identificar as plantas, pelo recorte das folhas e ramos?!

(A 1ª foto é de 09/10/23.)

***

Ontem, 10/10/23:

Pôr do sol. Foto original. OUT.23.

Anteontem, 09/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

08/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

07/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

06/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

04/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

01/10/23:

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

Obrigado pela sua atenção e participação.

(Fotos de minha autoria.)

Votos de saúde e paz. 

(Outros Ocasos / Poentes / Pores do Sol!)

 

Primavera do Outono! Set/23.

Em que estação do ano estamos?!

Outono! Verão? Primavera?!

Catalpa florida. Original. 24.09.23.

A fotos, todas originais são elucidativas:

Todas a partir de 24 de Setembro, Outono, apesar do imenso calor e muitas plantas floridas!

Rosa. Original. 26 Set. 23.

(Roseira florida - 26/09/23. Foto da rosa sob efeito sombra.)

Rosa acetinada. Foto original. Set 23

(A mesma rosa, no mesmo dia, mas sob o efeito da luz solar.)

 Em qual das fotos a rosa fica melhor?!

*******

Rosa Branca:

Rosa Branca. Quintal de cima. Foto original.

Alecrim florido:

Alecrim. Foto original. 24.09.23.

Despedidas de Verão, sem o Verão se despedir, já bem no Outono:

Despedidas de Verão. Foto original. 24.09.23.

Outono, sim! Verão, também! Primavera?! Talvez...

Ou seja: Primavera do Outono!

*******

Os Gatos são quem menos se preocupa com isso.

A Dona Mi-Dú, com os 2 filhotes na mesa de amesendação:

Gatos no quintal. Foto original. 28.09.23.

(Repare que um dos gatos, pela idade, já "adolescente", come que se farta... e ainda mama!)

Ricas Vidas!!!!!

 

Alentejo Verde e Frutificado

Alentejo Verde

Alentejo verde. Original. 08.05.23

O “Vale de Baixo”, no seu melhor. Uma herbácea para fenos enxameia a planura. Julgo que se designa azevém e será o terceiro ano que produz, após a sementeira. Haverei de confirmar.

Paisagem enquadrada por duas exóticas: as Catalpas e o Eucalipto, plantado pelo Pai, há cerca de trinta anos.

Amoreira preta, carregada de amoras

Amoreira preta. original. 08.05.23.

Carregada?! Carregadíssima. Um verdadeiro aeroporto - mercado abastecedor da passarada. É um ver se te avias, de aves a chegar e abalar da árvore. Melros são os reis. Vão e vêm a todo o minuto. Também estorninhos. Pardais. Outros pássaros que não sei os nomes. E o imperador, certamente também a imperatriz: Pegas Azuis!

(Esta amoreira é a que trouxe, em bacelo, da Barca D’Alva, em 1979, quando fui ver as amendoeiras em flor.)

(E, a propósito de aeroporto, já descartaram o de Beja. É pena! Já há muito trabalho feito. Daqui a cinquenta anos, Beja é já ali. Promoviam uma região subalternizada. Descentravam da Grande Lisboa. Sei lá!...)

Sombra das Catalpas

Catalpas. Original. 08.05.23.

Árvores exóticas, muito bem-adaptadas ao Alentejo. Semeei-as, posteriormente dispu-las, à entrada do Vale, há cerca de trinta anos. (As minhas manias de sementeira de árvores. A taxa de insucesso é muito grande, mas não tenho desistido. Algum dia terá de ser. Dão imenso trabalho e já me canso muito. Mas dão uma sombra frondosíssima e, em breve, estarão floridas. Lindíssimas! Depois, os frutos, em vagens. Pessoa muito querida chama-lhes Árvores dos Feijões!)

Destas árvores há imensos exemplares pelas estradas deste Alto Alentejo, de há mais de meio século, de quando as estradas eram bordejadas por arvoredo.

Bons passeios e sombras frondosas!

 

… a Caminho do Miradouro

Ao encontro do Pôr do Sol!

Pôr do Sol. Foto Original. 2021.08.02.jpg

Por Terras de Régio - 2ª Parte

Nova vista do “Cabeço do Mouro”, de junto aos depósitos da água.

Cabeço do mouro. Foto original. 2021.08.02.jpg

Falda da Serra, a montante do Colégio.

Serra. Foto original. 2021.08.02.jpg

Vê-se a crista da Cidade. Duas habitações antigas, em ruínas. E os campos com as ervas secas e as acácias “tostadas”, pelo efeito de produto que lhes aplicaram, a ver se as erradicam.

(Ervas e acácias secas. A precisarem limpeza.)

Vista da Cidade, perspetiva de Nordeste.

Vista Cidade. Nordeste. Foto Original. 2021.08.02.jpg

Tronco de sobreiro cortado, resultante de desbaste.

Tronco Sobreiro. Foto Original. 2021.08.02.jpg

Fazer desbastes aos pinheirais, que bem precisam, no Cabeço do Mouro.

Nova vista da Cidade, já no Passadiço e próximo do Miradouro.

Cidade vista do Passadiço. Foto original. 2021.08.02.jpg

Uma “Catalpa” ou “Árvore dos Feijões”...

Catalpa. Foto original. 2021.08.02.jpg

Vendo-se, ao fundo, a entrada do Miradouro.

Um excerto do Miradouro e o pôr do sol.

Miradouro. Foto original. 2021.08.02.jpg

(Na imagem inicial, que titula o postal: o pôr do sol, na sua plenitude! A Norte  da Serra da Penha. Ainda era Verão! Agora, apesar de o calor lembrar o Verão, "Verão dos Marmelos", o sol já se põe mais a Sul. Já estamos no Outono.)

Estes postais, para além de mostrarem a beleza da Cidade de Régio, dos agradáveis passeios pelos campos, das vistas de conjunto ou de pormenor, também pretendem alertar para:

Necessidade de limpeza dos campos. As encostas acima do Colégio, todo o ervaçal seco e as acácias “tostadas” precisam ser cortadas.

As encostas do “Cabeço do Mouro” estão infestadas de pinheiros, imensa caruma no chão, matos. É urgente a respetiva limpeza. Os particulares / donos. Não intervindo estes, as Entidades Públicas devem intervir. INCF, Parque S. Mamede, Câmara Municipal, Bombeiros. O corte de todos aqueles pinheiros deve render uma boa pipa de massa!

Promover a caça dos javalis. Os parques naturais não podem ficar reféns de fundamentalismos ambientalistas, que impeçam a intervenção humana. Não se pode deixar tudo ao abandono, à espera do próximo incêndio devastador.

Criar centros de recolha de materiais lenhosos e herbáceos para centrais de produção de biomassa e energia subsequente. Criar unidades de produção de energia a partir da biomassa.

Nos terrenos a montante do Colégio e Hospital, onde as acácias pontificavam, plantar: sobreiros, azinheiras, carvalhos, medronheiros. Não plantar nem semear pinheiros. Pelo contrário, desbastá-los, cortar o máximo que puderem, especialmente os bravos. 

Obrigado pela sua atenção.

Votos de muita Saúde.

Faça bons Passeios e Passeatas. Não deixe lixo, SFF!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D