Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Momentos de Poesia - 17º Aniversário

Cartaz de Divulgação deste evento único e emblemático da Cidade de Régio.

Momentos de Poesia!

Cartaz Modelo - Cópia.jpg

Uma iniciativa altamente louvável.

Parabéns a todos os Organizadores e Participantes.

Felicitações pelo Aniversário!

E, porque estamos numa das  "Cidades de Régio".

Régio. Foto original. 03.04.23.

E, ainda... Monumento icónico da Cidade:

O Plátano do Rossio

Plátano do Rossio. Foto original. 03. 04.23.

Votos de excelente realização, como é apanágio da Organização.

Saúde e Paz!

 

Na Rua da Amargura… um Museu de Arte Pastoril!

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

Na Cidade de Régio – Portalegre – Alentejo - Portugal

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

Pelas nossa Cidades, Vilas e Aldeias ainda há ruas atestando os seus nomes tradicionais!

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(Algo que se deveria manter, mesmo quando as (re)batizam com nome de alguém notável, ainda que ligado ao espaço em causa.)

Em Portalegre, há várias. Esta que costumo percorrer a pé, descendo ou subindo, conforme o sentido do percurso, possibilita a ligação mais rápida entre a zona do Mercado Municipal e o Rossio, do Plátano centenário. Tem um nome por demais interessante: Rua da Amargura!

Nome poético, quase de fado. Mas não é uma rua amarga. Até é acolhedora, alegre, sentido leste – oeste, casas de estilos diversos e épocas variadas.

Rua da Amargura. Foto original. Set. 23

Sempre que por lá passava, chamava-me a atenção uma placa, por cima de uma porta, anunciando “Oficina Artesanato… Galguinho…” Mas nunca a encontrara aberta.

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

Finalmente, no mês passado, calhou a porta estar aberta.

Claro! Não resisti. Pedi licença, entrei… Fiquei maravilhado!

Um local de trabalho, uma oficina, um Museu!

O Artesão:

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(António Adélio Baptista Real, também conhecido por “Galguinho”.)

Galguinho, porquê?! Porque, em novo, corria muito. Agora… já tem mais de setenta anos!

De profissão, “Técnico de Pecuária”, acompanhou vários Veterinários do Distrito. Depois de reformado, dedica-se com mais persistência ao trabalho artesanal, conhecido genericamente por “Arte Pastoril”: Cortiça, couro e cabedal, madeira…

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

Participou em inúmeras mostras, feiras, exposições, tendo ganho variados prémios.

Fabrica e vende as suas peças, avulso ou por encomenda. Precisa ter melhores condições de exposição das suas Obras de Arte.

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

Sugiro eu: o Mercado Municipal, que fica ali tão perto, não seria um bom local?!

(A propósito de Mercado Municipal, volto a sugerir – lá estou com as minhas manias – a sugerir que imaginem e executem meios e modos de instalar um “mercado / marca” moderno, que funcione como âncora para o Tradicional!)

Deixemo-nos de “invenções” e apreciemos o trabalho artístico do Sr. “Galguinho”:

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(Para além do que já apresentámos nas primeiras imagens, na anterior, temos presépios, um oratório, um pequeno bengaleiro, um cinzeiro, um tarro...)

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(Um banquinho em cortiça e uma tropeça / tropeço!)

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(Dois saleiros?)

***

E, para finalizar:

Arte Pastoril. Foto Original. 19.09.23.

(Um tarro, julgo que um saleiro (?) e outra tropeça.)

Cuidado, não tropece, SFF.

Caro/a Leitor/a,

Obrigado pela sua atenção. Se um dia visitar Portalegre, para além dos muitos atrativos que a Cidade tem, porque tem mesmo, dê um saltinho a esta Oficina - Museu.

Na Rua da Amargura... /

Que de amarga nada tem! /

...

Se quiser, construa uma quadra!

 

 

A Nossa Cidade!

“Pormaiores” da Cidade de Régio.

Hoje, de manhã, num dos noticiários, a propósito de JMJ, achei um piadão a Carlos Moedas, explanando sobre o assunto, falar tantas vezes sobre “a nossa cidade…”, “a nossa cidade…”

(…)

Não a propósito, porque já pensara divulgar imagens da “Cidade de Régio”, apresento algumas fotos de “pormaiores” da Cidade de Portalegre.

O Palácio Amarelo, imagem tutelar.

Palácio amarelo. Original. Jul. 23.

Frontaria dos antigos CTT.

CTT antigos. original. Jul.23.

Frontaria no Largo Frederico Laranjo.

Original. jul 23

E, o “Semeador”.

Semeador. Original. jul. 23.

Há alguns anos, pouco mais de dez, disseram-me que o modelo para esta estátua, cujo Autor me esqueci de registar, fora um trabalhador da Urra. Terá sido?!

(Fotos Originais, de 27 de Julho 23.)

Feliz semana. Adeus, Julho. Feliz Agosto.

 

O Mercado… o Fotógrafo... e...

No Mercado Municipal da Cidade de Régio!

Mercado Municipal. original. Jul. 23

(Fotos no Mercado Municipal e na Cidade de Portalegre.)

Como seria bom que o Mercado Municipal tivesse vida assim, todos os dias. Não apenas nos sábados de manhã.

Como seria isso possível?!

Verdadeiramente não sei, com certeza. Mas a existência de uma” loja / mercado moderno”, devidamente enquadrada no espaço do mercado municipal antigo, que funcionasse como “âncora”, não permitiria o funcionamento mais regular do próprio mercado tradicional?!

Digo eu… sei lá!

Como seria isso possível?!

E se lançassem um concurso de ideias sobre o assunto?! Arquitetos, urbanistas, engenheiros, Cidadãos em geral poderão ter opiniões válidas… Ou não?!

Volto a frisar algo que já mencionei noutros postais.

A concentração de todas as grandes superfícies comerciais na “Zona Industrial”, umas “em cima das outras” foi um erro de estratégia urbanística. Futuramente, a haver outras superfícies comerciais a quererem instalar-se na Cidade, porque não alocá-las mais próximo da Cidade tradicional?!

Digo eu… sei lá!

E o Fotógrafo tradicional… no Mercado tradicional!

Fotógrafo. original. Jul 23.

(As fotos anteriores são de hoje, 29 de Julho de 2023!)

As fotos seguintes são de anteontem, 27 de Julho.

Vista da Peneplanície Alentejana:

Peneplanície alentejana. Original. Jul. 23

E da Serra da Penha:

Serra. Original. Jul.23.

(No seu perfil “quase vulcânico”. O Sol quase a pôr-se!"

 

Hoje é “Dia da Cidade de Régio”

Neste ano, com número bem especial: 23/05/23.

Também uma das minhas Cidades!

Estando na minha Aldeia, envio uns ramalhetes de lindas flores:

Entrada Aldeia. Original. 18.05.23.

Estando em terrenos particulares, estão por demais visíveis.

Disponíveis para qualquer transeunte poder apreciar.

Aloendro. original. 18.05.23.

Indo a pé ou de carro.

(No Caminho da Fonte da Bica.)

Figueira da Índia. original. 18.05.23.

Não as nomeio, porque julgo serem facilmente identificáveis.

Cacto. Original. 19.05.23.

Bons passeios e excelentes “Festas da Cidade”!

Rosas. original. 19.05.23

(Fotos de 19/05/23)

Uma peculiaridade destas Festas é que habitualmente chove!

 

Visita ao Boi D’Água: Março 23

“Olha o meu perfil”!

Ir ou vir à Cidade de Régio e não dar um passeio pela Serra é ficar aquém dos encantos desta Cidade.

Assim, fomos dar um passeio a este vale incrustado nas faldas da Serra de São Mamede, virado a Sudoeste. Local de várias peregrinações pela Natureza.

Neste tempo, a “Cascatinha” está sempre a cantar.

Cascatinha. Foto original. 16.03.23.

(Gravei um vídeo, mas não sei colocar no blogue.)

Ficam as fotos.

A Ameixoeira brava: uma noiva, aguardando a Primavera, que está chegando.

Ameixoeira Brava. Foto Original. 16.03.23.

Um mirone já habitual nestas visitas. Também já figurou em postal.

Mirone. Foto original. 16.03.23.

(A fazer-se à “Selfie”. “Olha o meu perfil”!)

Placa indicativa de “Rua do Boi d’Água de Cima”!

Placa de Rua. Foto original. 16.03.23.

Quer dizer que por onde costumamos caminhar será “Boi D’Água de Baixo”!

Não concordo com a designação de Rua. Faz mais sentido chamar “Caminho” ou “Estrada”.

E, novamente a “Cascatinha”!

Cascatinha. Foto original. 16.03.23.

Bons passeios, com saúde e paz. Vem aí a Primavera.

 

Cidade de Régio: Pormenores e Pormaiores!

Serra da Penha!

Serra. Foto original. 16.03.23.

(Repare na crista do "Dragão", que percorre a Serra desde o topo até ao vale.)

A Sé!

Sé. Foto original. 17.03.23.

(Recentemente restaurada, de cara lavada, está lindíssima. Luminosa!)

O Calvário e contrafortes do morro em que assenta.

Calvário. Foto original. 17.03.23.

(Estes suportes do morro, em pedra granítica, resultaram da intervenção do Programa Polis.

Sendo de granito, deverão pesar toneladas. Todavia, quando os observo, sugestionam-me extaordinária leveza! Sugestões!)

Remate de frontaria!

Remate de frontaria. Foto original. 16.03.23.

(Rua Garrett - Antiga Rua do Mercado!)

(Quantas vezes passei por esta Rua indo e vindo para e do Liceu!)

Publicidade original e tradicional!

Trabalho em cortiça. Foto original. 16.03.23.

Em Casa de Artesão de trabalhos em cortiça.

Rua que segue do  Café Alentejano para o Largo da Sé.

E Poesia!

Momentos!

Momentos de Poesia - Portalegre - Nov. 2022

Momentos de Poesia Nov 22

É sempre com grata satisfação que divulgo as realizações Poéticas. Ademais "Momentos de Poesia".

Votos de excelente qualidade, como é marca identitária do evento.

Parabéns a todos os Organizadores, Participantes, Colaboradores.

Bem Hajam, por engrandecerem a Poesia. A Cidade! A Cidade de Régio! Portalegre.

Vivam a Poesia, o Canto, a Música!

Saúde e Paz!

 

Finalmente, voltou o Sol!

Fim do “Prenúncio de Inverno Nuclear”?!

Que saudades já tinha de ver o sol. Apesar da seca persistente. Que tarda e teima em não chover! Mas que podemos nós?! Não mandamos, não temos poder!

Nesta semana, houve dias que o sol nunca se viu. Parecíamos estar num “Inverno nuclear”! Desde segunda-feira, catorze de março, com especial incidência na terça e quarta-feira, quinze e dezasseis, uma concentração de persistentes poeiras, provindas do deserto do Saara, tapava completamente o céu. Não eram várias nuvens altas, era uma só nuvem, baixa, contínua, homogénea, impedindo-nos do acesso à visibilidade do azul celestial. Este adquiriu tons de castanho avermelhado, uma luz coada por esse manto de partículas contínuas, de pós, cobrindo casas, carros, territórios. O sol nunca se dignou mostrar aos olhos destes povos peninsulares. Melhor, não nos foi permitido vê-lo! Com maior incidência para o centro da Península, também no interior de Portugal o fenómeno terá sido mais marcante. Uma irritação respiratória constante, dores de garganta, expetoração, alergias…

Ontem quinta-feira, dezassete, ao aproximarmo-nos de Arraiolos, foi com alegria que observámos a luz poente, ainda coada por essa poalha castanho avermelhada, ilustrando o castelo, a escola secundária, o casario da Vila, as Ilhas.

Hoje, 6ª feira, dezoito, na Cidade de Régio, a luminosidade já nos permitiu observar o azul do céu, algumas escassas nuvens destacando-se, libertando-se da submersão desse manto de poeiras, agora já mais cinzentas, alertando-nos para a perigosidade de um “holocausto nuclear”.

Para quê provocar guerras, para quê invadir territórios de povos livres, para quê ameaçar com o botão nuclear, se, periodicamente, a Natureza faz valer as suas próprias leis naturais?!

…São os vulcões, os terramotos, os maremotos, os tsunamis, os ciclones, as cheias, as secas, os fogos naturais, as epidemias… outros tantos desastres, que periodicamente assolam a face da Terra, independentemente da vontade humana.

Para além dos desastres que a Humanidade provoca por desmazelo, inépcia, ganância!

Ainda provocar as guerras… De vez em quando, solta-se um louco do manicómio do poder e põe o mundo em polvorosa.  Prendam-no, a esse louco que quer abrir a caixa de pandora da guerra nuclear. Já basta que abrisse a da guerra!

O problema é prendê-lo!

 (Dirá o/a Caro/a Leitor/a)

Saúde e Paz!

 

 

Começa, hoje, o Inverno.

Vistas de Sol Pôr! Ainda Outonais!

Pôr do Sol. Passadiço. Foto Original. 2021.12.15.jpg

O Pôr do Sol, na descida do “Passadiço”, provindo do “Miradouro”. Na “Cidade de Régio”.

Pôr do sol. Passadiço II. Foto original. 2021.12.15.jpg

No dia 15 de Dezembro, quase, quase Solstício de Inverno.

Pôr do sol. Passadiço III. Foto Original. 2021.12.15.jpg

E este a iniciar-se. Que será hoje.

Mas não começou, de facto, ontem, com a vinda da chuva?

(E a falta que ela fazia!)

Pois, Caro/a Leitor/a, contemple estas imagens "interessantes".

Bem sei que alguém sabedor, que pouco ou nada sei, com máquina fotográfica e não simples telemóvel, faria muitíssimo melhor que eu. Mas como se costuma dizer: “Quem dá o que tem…”

Renovados Votos de um Natal muito Feliz. Com muita e santa Saúde!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D