Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

“Desenganos” –“ Marcas Da Vida”

Livro de Poesia de Josefina Almeida

 

Quadro Josefina Almeida. 2018 Expo CNAP C. M. LX. jpg

 

CNAP – Círculo Nacional D’Arte e Poesia - Boletim  de Natal 2018

 

Continuamos na divulgação de Livros, Poesia, Artes Plásticas… E mais uma crónica que sai atrasada. Mas esta crónica também é prospetiva. Informa sobre próximas realizações – lançamento de livro.

 

O Círculo Nacional D’Arte e Poesia realizou no passado dia 15, uma das suas habituais tertúlias no Centro de Dia de São Sebastião da Pedreira – Lisboa, tendo também sido distribuído a quem não o tivesse, o Boletim de Natal.

 

Este Boletim, na sua simplicidade gráfica, contém em si mesmo uma grande riqueza de conteúdo.

Estruturando-se a temática do Natal numa narrativa e iconografia recorrentes e sendo uma festividade transversal na nossa cultura ocidental, é sempre possível não apenas uma abordagem ao tema, mas múltiplas, diversas e diversificadas, encarando o assunto sob diferentes ângulos e pontos de vista.

É isso que se verifica neste Boletim subordinado ao tema Natal!

Diferentes Poetas e Poetisas, consagrados ou não, expõem as suas perspetivas sobre este tema central do Cristianismo, assente no Nascimento de Cristo, mas reportando-se a mitologias mais antigas e impregnado das diferentes vivências culturais de povos muito diversos no tempo e no espaço. Simultaneamente imbuindo de ancestralidade e de modernidade a celebração atual do Natal.

São essas diferentes visões, observações segundo a perspetiva de cada Autor que o Boletim nos traz. Parabéns a todos os Participantes!

 

Nesta Tertúlia aproveitei para dizer algumas quadras do livro “De altemira fiz um ramo”, fazendo a promoção e divulgação do mesmo, que não tenho nenhum suporte editorial, nem nenhuma agência publicitária ou canal televisivo a divulgar. Muito menos a entrevistar!

(Aproveito para referir que a próxima apresentação será a 9 de Fevereiro na SCALA, em Almada.)

 

Também D. Josefina Almeida nos informou, deu a conhecer, o lançamento do seu livro “MARCAS DA VIDA”, que irá ocorrer no próximo dia 2 de Fevereiro, sábado, na “Livraria e Papelaria Fonsecas” – Rua Maria Andrade nº 64 – B, em Lisboa.

 

(Aproveitei para comprar, 10 euros, um preço justo. Basicamente, trocámos que também vendi o meu, 7 euros, entregando o diferencial.)

 

Livro de muita qualidade, tanto técnica como principalmente de conteúdo.

Edições Colibri, prefácio e apresentação de Lisete Matos.

Sendo que D. Josefina para além do talento poético, também exprime a sua sensibilidade artística através da pintura, assunto que já aqui abordámos e documentámos no blogue, o livro inclui imagens de diversos quadros da Autora, o que o enriquece sobremaneira.

 

Para que o Caro(a) Leitor(a) tenha uma ideia da sensibilidade poética, anexo um dos poemas.

 

«DESENGANOS»

 

«Na mente só um pensamento

Te atormenta e invade,

Ilusão de entendimento,

Rebentos de fragilidade.

 

Fazes da ternura ausência,

Da vida fazes canções,

Ignoras até a consciência,

Nesse transbordar de ilusões.

 

Foram muitos e longos anos

Que pela tua vida passaram,

Tantos e cruéis desenganos

Que feridas no peito deixaram.

 

Foram os muros da vontade

Que fizeram da noite madrugada,

E da vida fizeram a verdade

Dentro do peito enraizada.»

 

*******

 

Pena tenho não poder reproduzir imagem de um dos quadros integrantes do livro.

Mas essa lacuna pode colmatá-la, comparecendo na apresentação e adquirindo-o.

 

(O quadro, de D. Josefina, figurou na Expo do CNAP, realizada em Maio, no Centro de Dia de São Sebastião da Pedreira, Lisboa.) 

 

Não esqueça:

- 2 de Fevereiro, próximo sábado - Lisboa – Livraria e Papelaria Fonsecas – Rua Maria Andrade nº 64 – B, aos Anjos – Almirante Reis.

“PORTALEGRE – Em MOMENTOS de POESIA” - ANTOLOGIA

Portalegre. Foto original DAPL 2015. jpg

 

 

Introdução

 

Um dos propósitos deste blogue tem sido a divulgação de Poesia.

Enquadrado nesse objetivo, inicialmente, fora pensado para divulgar online, a poesia que tenho escrita e publicada, em diferentes suportes em papel, e, eventualmente, alguma inédita.

Entretanto também divulguei poesia de confrades que participaram na XIII Antologia do Círculo Nacional D’Arte e Poesia - CNAP.

Igualmente de alguns Mestres, da minha preferência.

Nesse propósito de divulgação de Poesia, nomeadamente de poetas participantes em Antologias, em que eu também tivesse participado, iniciei em 17/07/16, a publicação no blogue, de poesia enquadrada em “Portalegre em Momentos de Poesia”, Antologia de 40 Autores, de 2011, Edições Colibri, coordenação de Deolinda Milhano. Precisamente por “Princesa de Aquém-Tejo”, de autoria da Coordenadora.

Nesse post, o nº 406, prometi continuar essa divulgação. E que iria divulgar de Daniel e de Manuela.

Só hoje é possível, concretizar essa promessa, quase quatro meses depois e já no post nº 459.

É com especial e grata satisfação que o faço e, como se costuma proverbiar: “Mais vale tarde, que nunca”!

Eis então, um poema de cada um dos mencionados antologiados.

 

Corredoura. Foto original DAPL. 2015.jpg

 

Daniel de Jesus

Portalegre

 

“A minha cidade,

Nos braços da serra.

A minha cidade adormecida

Em seus quentes e cansados ramos

Como uma eterna sonhadora.

A minha cidade é, e será sempre,

Criança da vida,

Em passos de enganos

E pés descalços na calçada varrida.

A minha cidade

Cai no sono dos cantares antigos,

Ao serão, na luz dos lares, na voz dos amigos

Que arredam o abandono triste da escuridão.

A minha cidade

Filha do vento, do calor, das gentes.

A minha cidade,

Dor do tempo.

A minha cidade,

Dor da idade.”

 

******* 

Enfeites artísticos. Foto original DAPL. 2015.jpg

 

 

Manuela Cardoso

Avis – Portalegre

 

"AMORES?... ENGANOS?...

Portalegre tu foste

Portalegre tu serás

Ontem, hoje, até morreres

Assim permanecerás

Cidade dos amores

Cidade dos enganos

Pois tu és assim

E serás por muitos anos

Cidade dos amores

Cidade dos enganos…"

 

*******

Antologia Momentos Poesia.jpeg

 

In. “Portalegre em Momentos de Poesia”, 2011, Edições Colibri.

Coordenação de Deolinda Milhano, Portalegre.

As fotos são originais de D.A.P.L. – 2015.

"PRINCESA AQUÉM-TEJO"

"PRINCESA AQUÉM-TEJO"

 

"Portalegre, LINDA CIDADE

De beleza em cada recanto

Da infância a graciosidade

Lhe impôs postura a idade

Mistura mimo e pranto

É INFANTA ENCANTADA

De doçura pincelada!

 

Cidade de altos e baixos

De ruelas e calçadas

De janelas rendilhadas...

 

Senhor do Bonfim e Seminário

Lhe zelam à cabeceira

Lhe afagam cada olheira.

 

Senhora da Penha, São Cristóvão

A ladeiam embevecidos

Suavizam-lhe os gemidos.

 

São Lourenço, Calvário, Sé

A vigiam de lés-a-és

E Santana ora a seus pés!

 

O plátano, majestoso

Amoroso, radiante,

A apresenta ao visitante...

 

Elegante, toda candura

É PRINCESA AQUÉM-TEJO!

Explode sorrisos de ternura,

Dá beleza ao Alentejo!...

 

Portalegre, BERÇO MATIZADO,

Lindo painel de azulejo...

Portugal, enamorado,

A abraça e lhe rouba um beijo!!!..."

 

 

Deolinda Milhano, Portalegre

In. “Portalegre em Momentos de Poesia”, 2011, Edições Colibri.

Nota Final: Conforme prometera em post anterior, divulgo hoje o Poema. Deveria ter sido ontem, que ontem decorreu o evento "Momentos de Poesia", mas não me foi possível.

Continuarei a publicar, a partir da Antologia referida.

Allô, Daniel! Allô, Manuela!

“Momentos de Poesia”- Portalegre

Evento de Julho

 

Neste Post nº 403, volto à Poesia!

E à divulgação de um Evento “Momentos de Poesia”, sobre que já tenho falado várias vezes neste blogue.

Após a exposição do cartaz divulgador, anexarei um Poema de uma das Pessoas participantes na Antologia:Portalegre em Momentos de Poesia”, coordenação de Drª Deolinda Milhano, igualmente coordenadora do Evento; “Edições Colibri”, Lisboa, 2011.

Como no blogue já publiquei a Poesia com que participei, “Timor”, divulgarei uma das Poesias, precisamente de Deolinda Milhano, “PRINCESA AQUÉM-TEJO”.

Posteriormente, e sempre que tenha oportunidade, irei dando a conhecer online Poesias de outros Antologiados, como, aliás, procedi relativamente à  XIII Antologia do Círculo Nacional D’Arte e Poesia - (C.N.A.P.).

Esta atitude enquadra-se em vários dos objetivos por que criámos este blogue. Caso alguém não autorize a respetiva divulgação é uma questão de me dar conhecimento, por ex., através de um simples comentário neste post.

Nesta Antologia, pela sua temática específica, participam vários Poetas e Poetisas por quem tenho grande estima.

Segue-se o cartaz divulgador:

Cartaz Momentos Poesia Julho 2016.PNG

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D