Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

25.Abr.18

Vinte e Cinco de Abril e Poesia!

Francisco Carita Mata
Liberdade! Liberdade de Expressão! Liberdade de Reunião! Ultimamente, tenho escrito pouco e publicado ainda menos.Outros projetos. Outras atividades… No blogue, todavia, a Poesia tem estado bem presente. Neste ano de 2018, dos posts publicados, a maioria foram dedicados, direta ou indiretamente, a esta Arte. Neste Dia tão especial, hoje - 25 de Abril, voltamos à Poesia.Nesta data, que entre outros Valores, vincou o da Liberdade e, neste, frisou a Liberdade de Expressão, que (...)
21.Mar.18

Dia Mundial da Poesia – 2018

Francisco Carita Mata
Viva a Poesia!  Hoje, dia 21 de Março, comemora-se, entre outras efemérides, o “Dia Mundial da Poesia”! Várias organizações lembram, neste dia, muito especialmente a Poesia. O Círculo Nacional D’Arte e Poesia – CNAP – já festejou, ontem, a Poesia, como habitualmente, no Centro de Dia de São Sebastião da Pedreira. Compareceram António Silva, Carlos Pinto Ribeiro, Carlos Santos (...)
24.Jan.18

Meu Amor do Facebook!

Francisco Carita Mata
 Meu Amor do Facebook! Meu amor do facebookOlha o meu lookNão julgues que é truqueOu photoshopNão sou ‘strela pop! De lado ou de frenteA imagem não menteQue nela há genteAlma carenteCoração ardenteQuase a saltarProntinho p’ra’mar. Mira o meu perfilEscolhe-me entre mil.Meu livro de rostoLança-me um gostoNão me dês desgosto.Põe-me um likeDá-me um bitaiteFaz-me acreditarQue vais me amarP’ra sempre, eternamente.Se quiseres, mente!Mas diz que me amasQue ardes em chamasPo (...)
20.Out.17

E que venha a Primavera!

Francisco Carita Mata
Crónica de Outubro (II) Crónica de Descontentamento (V) E Desalento  Ao escrever a crónica anterior, datada de 14/10/17, referi a possibilidade de eventualmente voltar a escrever mais alguma crónica ainda neste mês.Mas estava a milhas de imaginar que ainda voltaria a abordar o tema dos incêndios. Pois quem haveria de supor vir ainda a acontecer tal tragédia!Mais de quinhentas ignições de fogo, (...)
26.Set.17

« “Mendigo do Ideal”»

Francisco Carita Mata
« “Mendigo do Ideal”» «Em outras eras, quando adolescente,das Hostes do Ideal eu fui soldado,Vida…fraternidade…amor…douradotudo eu via, sob luz’resplandecente… Tudo…terra…água…’strelas…sol ardente…Tudo, tudo eu amava, enamorado…Ah! Frente à Natureza, extasiado,Eu tive orações místicas de crente. O Tempo andou…Com dolo e vil traição,Os Batalhões do Mal, em elo forte,Avassalaram o Ínclito Pendão. De então, a alma em farrapos, no temporalda (...)
25.Set.17

Neste País, valoriza-se o Trabalho?!

Francisco Carita Mata
Dá-se valor a quem trabalha?!Incentiva-se quem tem vontade, interesse, motivação, disponibilidade, competência, para trabalhar?! Crónica(s) de Descontentamento (II)(Candidatura frustrada a um Trabalho) Não posso deixar de contar, brevemente, uma história ocorrida com uma Pessoa Amiga.Estando reformada, ou aposentada, que não sei qual o termo mais indicado, Pessoa Amiga candidatou-se a função/atividade, deveras interessante, a exercer em Instituição Pública. Atividade de (...)