Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

12.Jun.18

“Entre o Céu e a Natureza” – uma “Mensagem de Paz”!

Francisco Carita Mata
 «Entre o Céu e a Natureza» «As ondas no seu marulharNum vai e vem constante,Num trabalho incessanteOs rochedos vão beijar.Gaivotas dançam ao largoE num intenso piarEsvoaçam querendo abraçarA natureza, o céu e o mar.O sol brilha e aquece-nos,A alma fica mais forte,Se não perdermos o norteA caminhada é diferente.As dunas de branca areiaEscondem mágoas e medos,Guardam também os segredosDe vidas em desalinho.Os rochedos cobertosPor ondas de branca espuma,O vento também se esfuma
27.Jan.18

Portalegre tem um “Passadiço”?

Francisco Carita Mata
Passadiço?! Talvez se admire da pergunta e talvez pense que não fará muito sentido. Provavelmente “Passadiço”, como outros que há pelo País ou como os do “Paiva”… Bem! Talvez não tenha.Se acrescentarmos o costume crónico de desvalorizarmos o que temos… Bem!... Então não temos mesmo! Mas se tiver oportunidade de dar um passeio a pé, em (...)
10.Dez.17

Cantigas de oito pontos – “Amor p’ra toda a Vida”!

Francisco Carita Mata
Quadras Tradicionais VII  (I)«O sol é que dominaToda a planta que há na terraO meu coração se encerraNo teu peito, menina.Inda eras bem pequeninaJá me caías em graçaQue queres, amor, que eu façaEsta é que é a minha sina.» (Cantiga (I) “dita” por Srº Domingos Carita Lopes, em 1982, em Aldeia da Mata.)  (II)«Eu de cá e tu de láForma-se um arco no meioEu de cá sempre estou firmeTu de lá (...)
07.Out.17

« Alentejo, Meu Alentejo»

Francisco Carita Mata
«ALENTEJO, MEU ALENTEJO»  «Alentejo, meu Alentejo!(boca fechada) mmmmmm Alentejo dos loiros trigaisOnde os ceifeiros cantam madrigaisAlentejo, planura sem fimQue, todo, cabes dentro de mim Mais do que a neve da serraMais do que a espuma do marO Alentejo é brancuraÀ luz branca do luar.Solidão do AlentejoFontes, cruzeiros e alminhasCantam rolas e cigarrasNo silêncio das tardinhas! O pastor do AlentejoEncostado ao seu cajadoVai namorando a campinaQue é a mesa do seu gado!Olhos (...)
07.Out.17

«ESCUTA!...»

Francisco Carita Mata
POESIA de João Guerreiro da Purificação.  «ESCUTA!...» «Se à Bíblia deres razãoMuda a tua vida de vezNão faças que a tua mãoVeja o bem que a outra fez. Se tu pousares com amorA mão num ombro qualquerNão toques sino nem tamborQue tal bem morre ao nascer. Se levares pela mãoAlguém em rude caminhoNão digas ao teu coraçãoNem fales disso ao vizinho. Se houver alguém que te piseOu te der algum encostoDesculpa-te com um sorrisoCom esse, do pé mal posto. Se tens arestas (...)
11.Set.17

Serão os incêndios inevitáveis?!

Francisco Carita Mata
Serão uma fatalidade, um fado, a que não possamos fugir no Verão?!Uma ocorrência catastrófica, mas natural, como um furacão, um tsunami, um terramoto, um ciclone?!  (Verão Escaldante!) Volto a este assunto, porque, infelizmente, desde Junho que vivemos esta calamidade! Este post anda para ser publicado desde Agosto. Mas tem-me sido difícil e doloroso escrevê-lo. Para além de outras questões, que me têm coartado a iniciativa de escrita. Mas tinha que ser escrito. E (...)
22.Jul.17

Figos da Índia: Preparação para degustar!

Francisco Carita Mata
Fruto exótico,de alto valor nutritivo! Está-se aproximando a altura da colheita dos figos da Índia.Há alguma dificuldade na respetiva preparação para serem comidos, pois estão sempre bem protegidos pelos celebérrimos picos, que, mal se vendo, teimam sempre em agarrar-nos, se nos descuidamos ao colher os frutos. Quando está calor, até saltam! Pelo que devem sempre (...)