Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Séries Europeias na RTP 2

Séries de Ficção (?) 

 

Ultimamente a RTP 2 tem apostado, e bem, na exibição de séries de ficção (?) europeias. Diria antes que apresenta a realidade, através de filmes.

borgen. www.rtp.pt/ jpg

 

Já abordei a temática, quando passou “BORGEN”, sobre a qual escrevi um post, 31/01/15, que me foi plagiado, conforme referi.

Plágio: Borgen! Borgen?

Esta série está agora a ser repetida, aos domingos, também pelas 22h, conforme tem sido habitual nestas transmissões.

 

 

principe rtp.pt.jpg

Após “Borgen”, transmitiram a 1ª temporada de “PRÍNCIPE”, série espanhola também excecional, cuja ação decorria em Ceuta. Esperemos que transmitam uma 2ª temporada, pois no enredo ficou tudo em aberto para que isso aconteça.

 

os influentes. www.rtp.pt/ jpg Seguidamente apresentaram a série francesa “OS INFLUENTES”, também sobre os meandros do poder político em França, ao mais alto nível. Também muito agradável de acompanhar.

 

a herança. www.rtp.pt/ jpg

Na finalização desta transmissão voltaram a outra série dinamarquesa “A HERANÇA”, precisamente sobre os efeitos de choque da herança de uma artista de grande nomeada, sobre toda a estrutura familiar. Imperdível!

Mas, pelos vistos, a série perdeu-se (?), pois o último episódio transmitido, 2ª feira de Páscoa, dia 6 e Abril, era tudo menos indiciador de finalização, nem sequer de “temporada”. Será que foi interrompida a série assim tão bruscamente?! Questões de programação?! Gostaria de saber.

 

um crime um castigo. www.rtp.pt/ jpg

No dia 7 de Abril, 3ª feira, como hábito pelas 22h, iniciaram a série atualmente em exibição, também francesa, datada de 2005 (?), segundo o genérico.

Les Engrenages” está intitulada em português “UM CRIME, UM CASTIGO”, parafraseando Dostoiévski, “Crime e Castigo”.

Está focada no Poder Judicial e no seu braço executório e armado, a Polícia. Como pano de fundo, sempre, os Outros Poderes: Político (Executivo) e Económico – Financeiro. E o “bas fond”, os poderes subterrâneos, a economia paralela, a economia aparentemente invisível que domina as nossas sociedades, que movimenta biliões, na droga, na prostituição, na contrafação de alimentos, de medicamentos, na “saúde”, no tráfico de seres humanos, de animais exóticos e de órgãos, no negócio de armas … e de que dela se manifesta pública e principalmente o lado criminal. E que nos choca e atordoa quando desses casos temos conhecimento, através da Comunicação Social ( o Quarto Poder).

A ação decorre na cidade de Paris.

Falar desta série é, infelizmente, falar da realidade. Todos os casos apresentados são chocantes sob todos os pontos de vista. Brutais, mesmo! Há mesmo a intenção de chocar, de chamar a atenção. Cada situação, cada crime é apresentado ao pormenor, propositadamente, como se o espetador estivesse a vivenciar a ação, melhor, a viver a situação, o papel de cada personagem, a experienciar cada momento, cada gesto, tanto no trato físico do ato, como na sua interiorização e vivência mental.

Nas personagens, nos sujeitos em ação, não há, eticamente, uma distinção exata e precisa entre o que é branco ou preto, nem bom ou mau. Há muitas nuances nos comportamentos, nas atitudes, nos valores. Ainda que profissionalmente essa distinção exista, todavia há muitas zonas cinzentas, claras, mas também simultaneamente escuras. Todos são um pouco de tudo. Nem parece haver redenção possível naquelas “almas penadas”. Ou haverá? O desenrolar da série nos dirá!?

Mais acutilante que o enredo da série, só mesmo a realidade.

Infelizmente, todos os dias somos confrontados com situações da vida real tão ou mais fortes e cruéis que as narradas nos vários episódios. Ultimamente, a crueldade, a insensatez, a demência, a ferocidade humanas têm-se manifestado numa escala que teoricamente pareceria dever erradicar-se com a evolução das sociedades, mas que se constatam a regredir e atingir níveis de auto destruição continuados e sistemáticos, para os quais não se vislumbra um final feliz!

Como pode o Ser Humano, supostamente e de facto (?) o ser vivo mais inteligente à face da Terra ter comportamentos tão altamente destrutivos para com o seu semelhante?! Não tenho conhecimento que na Terra haja outro ser vivo que tenha essa capacidade de destruição, à escala em que o Homem o faz, ao seu igual, mas também sobre os outros seres viventes e interdependentes. Haverá?!

Mas onde já vai esta filosofia…

Vejam a série e reflitam sobre a realidade que nos cerca!

PARABÉNS, RONALDO!

 

 

PARABÉNS, RONALDO! Ronaaaaaaaaaaaaallldddooo!!!!!!!!!!

(Lembrando Artur Agostinho a relatar os golos, nos anos 60!)

bola de ouro.jpg

 

 

Parabéns?!

Então, mas Ronaldo já ganhou o 3º título de “Melhor Jogador do Mundo”?! A 3ª Bola de Ouro?!

Não! Não ganhou ainda. Mas merece ganhar.

 

Não só pelo seu desempenho no ano transato:

Nº de golos marcados na Liga Espanhola e na Liga dos Campeões, em ambas foi o melhor marcador; melhor marcador nos campeonatos europeus.

Conquista da Liga dos Campeões, Supertaça Europeia, Supertaça de Espanha.

Melhor jogador para UEFA e para BBC…

Bem sei que o Mundial, foi o que foi… Mas como ele próprio comentou: “não pode carregar a seleção às costas!”

 

Mas também e principalmente pela sua postura como atleta e como trabalhador. Sim, porque um futebolista para o ser a um nível de excelência, tem que trabalhar muito, no seu ofício, já se vê.

Tem qualidades de génio futebolístico, que terão nascido com ele, mas neste futebolista e atleta há um grande trabalho, treino, esforço, empenho, dedicação, motivação, que vêm desde miúdo. Segundo relato dos diversos treinadores, é um atleta que nunca se nega a treinar. Ele, enquanto atleta, é o resultado de todos estes fatores, intrínsecos, inatos, mas também o resultado de todo o seu esforço e dedicação a uma causa que para ele é nobre.

Pelas suas qualidades, pelo seu exemplo, sou fã deste jogador português, apesar de ter muitos detratores.

Tal como sou fã de Mourinho, apesar de tudo…

São ambos orgulhosos, mas orgulham-nos a todos de serem portugueses.

 

Voltando a Ronaldo que é uma figura de projeção mundial, um ícone à escala planetária, um modelo para milhões e milhões de jovens de todo o Mundo, de muitíssimos “deserdados de fortuna”, jovens a viverem no “limiar da pobreza”, muitos em condições sub-humanas, em regiões de permanente conflito, em locais sem esperança, para quem ele representa uma aspiração, um sonho, um ideal, a imagem de uma vida melhor, talvez inatingível, mas que os ajuda a viver, alimentando, idealizando esse sonho, que os faça sair do pesadelo em que vivem no seu dia-a-dia, nem que seja apenas por fugazes imagens de um jogo de futebol, um cartaz do futebolista, ou do jovem com um novo modelo de penteado e um fato completo do melhor corte.

Permite-lhes sonhar, nem que seja apenas isso! Sonhar! Sonhar que um dia poderão ser como ele, aspirar à posse de bens, estatuto, dignidade de vida a que todos os seres humanos têm direito, para quem tem pouco ou quase nada!

 

E é aqui neste plano que a análise também tem que ser situada.

RONALDO é inequivocamente um modelo e um exemplo. Como futebolista e como trabalhador. E este aspeto é relevante: frisar que, para se conseguir sucesso em qualquer atividade que se desempenhe, é preciso trabalhar! Aí ele não defrauda os seus seguidores. Tem sucesso, mas trabalha! É exemplar e modelar!

Sendo genial, no que faz. O que nem todos conseguimos ser, claro!

 

Tendo ele aquela pose glamourosa, é um manancial para a publicidade. Futebol é negócio, de milhões, de biliões, na escala e no patamar em que ele desempenha o seu “métier”. Por isso é supra solicitado para “emprestar” a sua imagem e pessoa para campanhas publicitárias, com mais ou menos bom gosto, mas certamente de acutilante recorte financeiro.

Promove originais penteados, que qualquer adolescente pode concretizar, até valorizar com mais criatividade, sentindo-se na pele do modelo; divulga fatos de excelente corte e marca, não tão acessíveis como “um corte de cabelo à Ronaldo”, mas pelo menos haverá imitações mais ou menos semelhantes pelas mais diversas feiras terceiro mundistas, em qualquer dos Mundos, no 1º , no 2º ou no 3º. Não sei se existe quarto!

Participa até em campanhas de publicidade enganosa, certamente bastante compensatórias. Mas neste contexto não tinha a mínima obrigação de saber ou vislumbrar o que se passava por detrás do espelho. Fez o seu trabalho, mais a Dona Inércia e fizeram-no bem feito. Certamente foram no logro como todos os cidadãos nacionais e estrangeiros que compraram o produto que eles anunciavam!

Outras pessoas bem mais relevantes no contexto nacional também participaram nessa promoção!... E essas sim tinham a obrigação e o dever de saber o que se passava, por detrás dos biombos, dos espelhos, dos cortinados… Ou não sabiam. E é grave! Ou sabiam e mesmo assim jogaram esse jogo… E, nesse caso, é gravíssimo! Mas isso são outros rosários…

 

Voltando ao facto de Ronaldo ser um modelo que tem uma projeção mediática universal, ser um exemplo para tantos “deserdados deste mundo” e que, à sua maneira, também o ajudam a ser quem ele é, a ser o que é e ter a importância que tem, não seria também relevante que, enquanto ser humano de referência planetária, ele “desse a cara” por CAUSAS de índole mais altruísta, mais solidárias, como por exemplo na “Promoção da PAZ” ou da SOLIDARIEDADE entre os Povos?!

Há tantos conflitos em que crianças e jovens são trucidados estupidamente… E há Instituições que procuram a promoção da Paz, pela inter-relação, entreajuda, comunhão de esforços entre as partes envolvidas. Não só entre quem promove, faz, executa a guerra, mas principalmente entre quem a sofre em cada um dos lados da barricada e quem realmente sente no dia-a-dia como a guerra é inútil e não leva a fim nenhum…

No conflito israelo palestino há instituições que procuram promover a Paz, socorrendo-se por ex. da Música e até do Futebol, envolvendo crianças e jovens, no sentido de “Construir a Paz de raíz”. Haverá muitas mais que desconheço.

Porque não “emprestar” o Ronaldo todo o seu carisma, o seu glamour, o seu “poder” mediático a CAUSAS e INSTITUIÇÕES deste tipo?!

Ele, com a ajuda de pessoas influentes e mais sabedoras que eu e com o apoio da sua Família, saberá certamente escolher.

Agora que se vai aproximando o “final de carreira”, que tenha ainda muitos sucessos, mas não seria de pensar nisso? Pode fazer toda a diferença. Embaixador de Boa Vontade, por ex. Eu sei, lá!

 

Provavelmente estarei a pecar, porque Ronaldo ajuda certamente causas e instituições de diferentes formas, de forma monetária ou de outras maneiras, seguindo o preceito cristão de “dar com uma das mãos de modo que a outra não saiba” e, por isso, essas ações não são nem têm que ser noticiadas.

Mas eu estou-me a referir a situações em que a publicidade, a imagem, o mediatismo são importantes e podem fazer toda a diferença pelo impacto que podem ter!

Um simples sugestão para quem nunca irá ler este texto!

 

E que ganhe a sua terceira “Bola de Ouro”!

E não a beije. É tão feio beijar objetos!

bola de ouro. wikipédia

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D