Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Candidaturas à Presidência da República 2021

Entrevista de Drª Ana Gomes à RTP3, anteontem, 16 de setembro, 4ª feira.

Malva Rosa. 2019. 05. jpg

Algumas recomendações:

Precisa de preparar melhor a respetiva candidatura, estudando bem o correspondente programa.

Fez bem em apresentar-se de preto, temi que se vestisse com alguma cor, só para chocar. (O adereço dourado na blusa fica bem!)

Não atire para todo o lado, não se esqueça que é candidata a Presidente da República, de todos os Portugueses, mesmo dos monárquicos, queiram eles ou não e dos que não gostam de si, nem vão com a sua cara.

Falar da família dá sempre uma sensação de proximidade e de afeto. Mas não é preciso exagerar, nem se deixar resvalar para a pieguice. (Bem sabemos, todavia, que vive fase problemática na vida.)

Alguma calma e contenção, sem deixar de ser quem é, e de defender o que defende e realmente a motiva.

Quanto às diatribes ventureiras, o melhor é ignorar. Não entre em despiques desnecessários. Foque-se no essencial, deixe o acessório.

Esta recomendação é para todos os candidatos.

Para Sua Excelência, o Senhor Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, que toda a gente sabe que será candidato, pelos vistos, apenas o próprio ainda não sabe, para o Senhor Professor, dispensam-se recomendações deste tipo. Pois que, Sua Excelência, sabe mais que o Mestre da Música, enrola todos os candidatos e vai efetivamente recandidatar-se e desempenhar novo mandato.

E boa sorte! E muita saúde, para todos. Candidatos e todos os Portugueses e Portuguesas, já se vê!

*******

P. S. - A foto?! Uma Malva Rosa. O seu partido diz-se que é o da Rosa. Como ele não a vai apoiar, nem oferecer-lhe essa flor e nós também não podemos fazê-lo, oferecemos-lhe uma Malva Rosa. Que também é uma flor bem bonita!

Politica-eleicoes-e-algumas-questoes

Eleicoes-presidenciais-o-obvio

Eleições Presidenciais! O Óbvio e o menos Óbvio.

Ainda volto a escrever sobre as Eleições Presidenciais.

 

Que não são a mesma coisa que as Legislativas. Óbvio!

 

Que não apreciei especialmente a forma com a campanha decorreu, já o explicitei noutros posts.

 

Se fiquei contente com o resultado? Não!

Se era o que esperava? De algum modo, receava que fosse este o resultado. Por isso, agi de forma a opor-me a essa hipótese.

Inclusive no blogue. Que as “entidades” deveriam ler. E refletir! (Manias... Megalomanias?! Ou bizarrias?!)

 

Se tinha alguma esperança que houvesse 2ª volta? Apesar de observar como se encaminhava a campanha e nenhum dos candidatos, enquadrados no âmbito da designada “esquerda”, ter desistido para concentrar votos em apenas um deles, tinha, embora cada vez mais remota, esperança de haver ainda uma 2ª volta.

 

Se a estratégia desses partidos foi boa? Os resultados falam por si!

 

Destas eleições retiro algumas ilações. Umas mais sisudas, outras mais irónicas.

 

Com tanta abstenção, apesar de menor que noutras edições, e dado tratar-se da eleição para a Presidência da República, talvez possamos concluir que o nosso Povo é essencialmente monárquico. Sente a falta de um Rei. Se atentarmos que até um Jornal refere que “Marcelo foi coroado!”, então definitivamente essa é a forma de governação preferida.

 

Dos resultados, alguns recados:

 

Para o P. S., e concernente estrutura diretiva.

Não entendi a respetiva estratégia, se estratégia tiver havido, de não apoiar nenhum candidato diretamente. Terão preferido o Professor Marcelo?

 

Para o P.C.P.

Face ao resultado obtido pelo respetivo candidato, é preciso explicitar algum recado?!

Lembrar que selaram compromisso com a governação atual. Será necessário andarem sempre a colocar se... se... se(s) nesse compromisso?!

Lembramos que o País precisa de Estabilidade. E Dignidade, nacional e internacional!

 

Para o Bloco de Esquerda

Conquistou bastantes votos. Não perdeu eleitorado. Protagonizou outra figura mediática, ganhou notoriedade. Sinceramente surpreendeu-me, pela positiva. Está de parabéns, muito especialmente, a candidata Marisa Matias.

Mas é preciso não engalanarem em arco.

Lembrar também que selaram acordo com o Governo atual. E, repito, o País precisa de Estabilidade e Dignidade.

 

Para estes três Partidos, até o nome é significativo e significante: partidos; lembro a parábola do “Pai, os Filhos e o Feixe de Vimes”. Conhecem essa parábola? Não conhecem?! Procurem por “Parábola dos sete vimes” e irão certamente encontrar, que eu, desta vez, não vos irei facilitar a vida... É do escritor Trindade Coelho!

Lede! E refleti!

 

vimes in. firmepedra.blogspot.com

 

Quanto ao futuro Presidente da República, expressou-se num discurso apelativo e claro, que é quase de uma tomada de posse. Nele explanou os fundamentais valores e princípios, metodologias e linhas mestras da sua futura ação presidencial.

Gostei de ouvir dizer que vai ser o “Presidente de todas as Portuguesas e de todos os Portugueses”, mas isso penso que todos os anteriores Presidentes se terão posicionado no mesmo sentido.

Exprimiu mais um conjunto de ideias sobre o seu papel presidencial. Que também achei relevantes.

Mas do que gostei muito especialmente de ouvir, proferido da sua boca, foi que “O Povo é quem mais ordena!” Por momentos julguei que iríamos escutar os acordes da célebre canção... E, este dito, não sendo, à partida, esperado, é peculiar de Professor Marcelo. Surpreender o auditório com o inesperado e pouco plausível. E um nítido piscar do olho esquerdo, ou não fora ele “a esquerda da direita”, não acham?!

A ver vamos! Nunca se sabe...

E merece, também, os nossos parabéns, ou não?! Claro que merece! E fica sempre bem parabenizar os vencedores. Nunca se sabe...

 

E as eminências pardas, recentemente desempossadas da governação, na matriz ideológico-partidária de Marcelo, não seus apoiantes, mas apoiantes... Que será feito dessas ilustres personagens?!

Pois, aguardam o(s) momento(s) oportuno(s)!

 

E de Sampaio da Nóvoa?! Pois, também lhe manifesto os meus parabéns, pois conseguiu subir a votação mais do que o esperado e não tendo também nenhum apoio partidário. Pena não ter conseguido forçar uma 2ª volta. No meu ponto de vista, erro tático e estratégico dos três partidos da “parábola dos sete vimes”!

Mas, como ele referiu, a sua candidatura esgotou-se, terminou ali, presumo que no seu discurso de encerramento. De que também gostei. Simples. E gostei muito de o ouvir a agradecer a todos os seus apoiantes. Mas isto também é óbvio, não?!

 

E, com esta tirada de óbvio ou menos óbvio, encerro esta narrativa! Que ainda gostaria de escrever sobre a série alemã. Nem que seja só para publicar amanhã. Até rima, ainda que pobre(mente)!

 

 

Eleições Presidenciais – Rescaldo!

Volto ainda a comentar sobre as Eleições para a Presidência da República.

 

Antes de tudo o mais referir que, no último post, em cima do acontecimento mediático que foi a cobertura televisiva da votação de um dos candidatos, me equivoquei no que concerne ao número de Portugueses com direito a voto. São, de facto, cerca de 9,4 milhões. Sinceramente pensava que seriam bastante menos e que esse valor corresponderia à População Total. Erro meu. E o meu pedido de desculpas pelo equívoco!

Quanto à manipulação, só não vê quem não quiser ver! A forma como toda esta campanha foi conduzida pela Comunicação Social, logo na fase de pré campanha. E o uso e abuso das sondagens!

No referente ao episódio comunicacional ocorrido cerca das 13h de ontem, a própria CNE – Comissão Nacional de Eleições, considerou que a “cobertura da RTP à votação de Marcelo teve duração desmesurada”. Esta consideração só peca por defeito. Porque não foi apenas a RTP. Foram as três televisões generalistas, em simultâneo. Se este comportamento não é manipulação, não sei o que será. Isenção, talvez!

Também, e ainda, no respeitante a manipulação, como categorizar um comentário feito por um ex-político (?), e recentemente ex-governante, de que a  Comunicação Social também fez eco?

Pois, como sói dizer-se, “para bom entendedor meia palavra basta”!

O que é grave é que nesta campanha, a tentativa de manipulação dos eleitores foi uma constante. De que os episódios supra citados, no decurso do próprio ato eleitoral, foram o culminar!

 

Se tiver oportunidade, ainda explanarei alguns tópicos sobre os resultados.

 

E também tentarei elaborar um post sobre “A Família Krupp”, de que foi ontem transmitido o episódio quatro, que não vira na 1ª apresentação da mini série.

Uma Vergonha!

Uma vergonha a forma como a Comunicação Social procura manipular os Eleitores!

Os três Canais de TDT acabam de fazer campanha eleitoral descarada a um dos candidatos, que teve a "esperteza" de ir votar às 13 horas!

Para além dos erros informativos que cometem.

Não são 9,4 milhões de Portugueses chamados a votar! Os portugueses eleitores são bastante menos!

Uma vergonha, a manipulação! E a desinformação.

Eleições Presidenciais - 2016 - II

Aos Excelentíssimos Senhores Candidatos à Presidência da República Portuguesa!

presidenciais in. rtp.pt.jpg

Eu presumo que todos os Senhores Candidatos tenham lido a Constituição da República Portuguesa, antes de terem decidido candidatar-se.

Todavia, e por via de eventuais dúvidas, anexo alguns links sobre a Presidência da República.

 

Título II 

 

Presidente da República

 

Capítulo I - Estatuto e Eleição

 

Artº 120º - Definição 

 

E ainda

 

Capítulo II - Competência

 

Artº 133º

 E artigos seguintes...

 

NOTA FINAL: A candidatura à Presidência da República não é propriamente uma candidatura à presidência de um qualquer clube de futebol!

 

bola futebol in. youtube.com png

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais Comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D