Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

“Urbanidades”?!?!

Questões Pertinentes: Perguntas Impertinentes?!

Poejo na rua. Foto original. 2021.05.22. jpg

“Urbanidades: … cortesia, boa educação, civilidade…” In. Dicionário de Língua Portuguesa – Porto Editora – 6ª Edição.

(Começo por frisar que o termo “Urbanidades” é perigosamente falacioso. Então quem é do Campo, duma Aldeia, não é bem-educado?! Aqui lavro o meu protesto. Poderá reparar, SFF, se neste blogue se escrevem palavrões!)

Olhos de Mocho. Foto Original. 2021.05.17.jpg

Covid 19

Não gostaria de estar novamente a escrever sobre o tema. Mas impõe-se. A situação está a agravar-se. O pessoal anda novamente tudo no regabofe, festas, festinhas e festarolas... Os casos aumentam. Progride o índice de transmissibilidade. O facto de estarmos vacinados não indica que estamos 100% imunizados. Devemos continuar a ter cuidados. Quem não está vacinado, ainda mais. Muito mais!

As nossas “Governanças”?! Deixam muito a desejar em todo este processo. Tanto andam para a frente, como às arrecuas.

Malmequeres. Foto Original. 2021.05.16.jpg

Futebóis e Euro: 2020?! 2021!

Os futebóis?! Tanta “futebolice” haveria também de dar alguns “frutos” nestes campos das infeções. Tanta gente a circular por aí, por esse Portugal e Europa, só podia dar esta frutaria podre.

E a atitude das nossas “Governanças” relativamente à seleção?! Tanto salamaleque para quê?! Perderam?! Porque jogaram bem, com garra?! Acha?!

Se não visse nem acreditava: Ronaldo a dar pontapés na braçadeira de capitão! Ninguém lhe chama à atenção?! Dona Dolores, faça favor de puxar as orelhas ao seu “menino”. Se faz favor!

Papoilas. Foto Original. 2021.05.22.jpg

O atropelamento na A6

Senhor ou Senhor(es) Governante(s)

Fazei o “obséquio” de assumir as vossas obrigações. De esclarecer o assunto devidamente. Assumam as responsabilidades que vos cabem. (Sem favor. É um dever!)

*******       *******       *******

E essa figura sinistra, vestida de preto, urubu da cultura, vai ser julgada?! E presa?! Pecará por tardia tal detenção.

E os que o avalizaram nos milhões?!

Estamos, nós, pobres Portugueses, a pagar mensalmente comissões à Caixa, aos Bancos…

Comissões?! Outro nome lhes chamo eu!

*******       *******       *******       *******

A entrega de dados pessoais de manifestantes às embaixadas?! É algo que não se faz.

 

Foto Original. 2021.05.17.jpg

E dos fogos, a respetiva prevenção?! Também se esquece?! Bem, lá para os meus lados, na Serra, neste outono, inverno, primavera, têm trabalhado no assunto. Parabéns.

*******

Fotos?! Todas originais. Se as utilizar, cite a fonte, SFF.

Todas de plantas silvestres. Propositadamente, dos campos da minha Aldeia!

 

Crónica Pós Pascal – Passeio: “Cabeço das Antenas”

Passeio Campestre - 2ª Feira de Páscoa - 5 de Abril

Boi D’Água – Miradouro – Cabeço do Mouro – Antenas – Boi D’Água!

Miradouro. Foto original. 2021. 01. jpg

Faz hoje oito dias foi 2ª Feira de Páscoa!

Ainda se lembra?! Tanta ocorrência nestes oito dias, que nem damos pelo tempo a passar.

E o que aconteceu de especial nesse dia 5 de Abril?

Pois, entre outros factos, iniciou-se a 2ª fase deste desconfinamento. Já nem damos por isso…

Mas acontecendo várias aberturas ao confinamento, a que estávamos sujeitos, uma que parece ser do agrado de muito boa e santa gente: A reabertura das esplanadas! E foi, e é, vê-las. Quem pode e gosta, não perde nem tempo nem espaço. O pessoal andava ansioso por se amesendar. Sequioso de umas cervejolas, sedento de saborear um cafezinho, uma bica ou um cimbalino, que é tudo o mesmo, dependendo do lugar. Desejoso de umas conversas com amigalhaços, de trocar dedos de prosa com conhecidos e familiares, afastados há tempos. Bem, elas aí estão. Abertas! Mas, acautelemo-nos, que o Corona anda por aí.

 

Nesse dia, melhor, no início da tarde, resolvemos fazer um passeio, uma caminhada que tinha de ser feita antes do Verão. (Explicarei porquê.) E, neste início de Primavera, o tempo estava mesmo bom!

 Sinal de Percurso. Foto original. 2021. 01. jpg

Seguindo na direção do Boi D’Água, percorrendo parte do trilho pedestre da “Fonte dos Amores” e do “Salão Frio”, subimos diretos ao Miradouro, por um “caminho de cabras”, usado também pelo pessoal dos BTT, que poderão, eventualmente, ser um perigo nestas situações.

Atingido facilmente o Miradouro, aonde pontificavam vários "mirantes", serão assim nomeados os sujeitos que, nos miradouros, miram a paisagem?! Os sobreiros estavam limpos, alguns cortados, não sei sob que critério…

Seguimos pela Estrada da Serra, diretos à Quinta da Saúde, ao Centro Vicentino da Serra. Aí chegados, cortámos na direção do Cabeço do Mouro, deixando, mais uma vez, o trilho pedestre assinalado.

 

Pois… tem toda a razão, Caro/a Leitor/a, ainda não disse em que localidade se processou esta caminhada.

Sim… é na Cidade de Régio, como facilmente pensou. Em Portalegre, Cidade…

 

O Cabeço do Mouro é uma pequena povoação, bem localizada na Serra, com vista privilegiada para a Cidade, para Marvão, para São Mamede, num espaço territorial planáltico, de boas terras e suponho de melhores águas.

 

Daí, chegámos ao “Cabeço das antenas”, que dominam todo o espaço territorial, vários quilómetros em redor. O nosso objetivo. E o consequente: descer essa encosta da Serra, relativamente íngreme, mais uma vez por caminhos de cabras e de BTTs, e chegar ao Boi D’Água, de onde havíamos iniciado. Fizemos não uma tapada, como diria meu saudoso Pai, mas um tapadão!

O caminho serpenteia em esses, pela encosta. Os terrenos, uns matagais. Árvores autóctones: sobreiros, azinheiras; arbustos com porte arbóreo, caso dos medronheiros; imensas giestas amarelas, floridíssimas, de cheiro acre característico; estevinhas brancas, estevas ou xaras; eu sei lá de vegetação herbácea, que a maioria não sei nome. Imensos, até por demais, pinheiros: bravos e mansos. A precisarem de um desbaste, corte radical, que, tantos milhares como são e no local onde estão, se tornam num perigo para todas as localidades, povoados e habitações próximas.

E esta é a principal razão, porque não queria efetuar esse passeio no Verão! Porque é um perigo!

A quem de direito: Urge mandá-los cortar, desbastar! Tanto pinheiral… O respetivo corte não renderá uma boa pipa de massa para os donos?!

 

Pinheiros bravos. Foto original. 2021.01.jpg

 

E para quando criar, por esse País afora, centrais de produção de energia ou outras unidades industriais, que utilizem toda a biomassa obtida com a limpeza de terrenos, matas e matagais?!

 

(Será conveniente re-industrializar o País, respeitando o Ambiente. Difícil?!)

Adiante…

 

Quis escrever sobre um passeio pedestre, acessível a muito boa e santa gente, como alternativa ao amesendar nas esplanadas. Sem ofensa ou algo contra. Mas temos paisagens tão bonitas em redor das nossa Localidades, pelo País fora.

Aventure-se! Atreva-se!

(As fotos, originais, são de alguns dos locais referidos, mas não do dia a que me refiro. Quando puder, elaborarei postal com fotos específicas.

Se as utilizar, noutro contexto, faça favor de citar a origem!)

 

“Passadiço” de Portalegre e Limpeza dos Terrenos

Cidade de Régio: Estrada da Serra – Encosta Norte do Colégio

Percurso do Passadiço. Foto Original. 2021.01. jpg

Um passeio, caminhando “Passadiço” acima, é sempre algo relaxante, por demais, quando em confinamento.

Terreno Limpo. Foto Original. 2021. 01. jpg

Em Janeiro, realizámos uma dessas caminhadas pelo “Passadiço”.

Lado Leste Estrada limpo. Foto Original. 2021.01. jpg

E pudemos constatar algo de muito positivo. Terrenos marginando a Estrada da Serra, limpos de matos, como forma de prevenção dos fogos. Foi tema que já abordáramos algumas vezes no blogue, em relatos de anteriores passeatas.

Sobreiral limpo. Foto Original. 2021. 01. jpg

Pois, agora podemos constatar que houve limpezas em vários dos locais em que eram necessárias. Por ex., na Fonte dos Amores as encostas a montante, lado Leste, foram desbastadas das matas. Também os sobreirais a jusante, lado Oeste da estrada, se encontram limpos.

Parabéns às entidades competentes que providenciaram essas limpezas, aos trabalhadores que as executaram. As fotos documentam esses factos.

Passadiço. Vista. Foto original. 2021. 01. jpg

E aproveitamos também para divulgar alguns excertos dos espaços que nos interpelam a atenção.

Escadaria Miradouro. Foto original. 2021.01. jpg

Deixamos à sua consideração apreciar as vistas e, quem sabe, realizar também alguma vez esse passeio - caminhada. Não se arrependerá.

Miradouro. Vistas. Foto Original. 2021.01. jpg

 

E por falar em limpezas, de matos.

Constatamos igualmente, agora, em Fevereiro, que um território que vinha pedindo limpeza há anos se encontra em processo de desmatação. Refiro-me à encosta da Serra, a norte do Hospital e do Colégio, que vê modificada a sua fisionomia, e bem, para melhor. Andam cortando e queimando os matos.

 

Difícil, difícil é erradicar as célebres acácias mimosas, agora floridas de amarelo, mas que sendo exóticas e infestantes, enxameiam os terrenos e são um obstáculo a uma limpeza eficaz.

No respeitante a estas árvores, o ideal é nunca plantá-las, mas uma vez efetuada essa plantação é uma trabalheira para nos vermos livres delas. Nem sei se conseguimos. É observar os terrenos a montante do Colégio, novamente cheios de ainda mais mimosas!

 

Sugestões:

Cortá-las verdes, é certo que passados meses estão em processo de rebentação. Queimá-las, ainda pior.

Experimentem, descascar-lhes o tronco, cerca de um metro a partir da base e deixar que elas se sequem, o que em princípio acontecerá. Depois de secas, então podem cortá-las. Não sei se será sempre eficaz. Todavia nalguns locais procedem desse modo.

 

E relembro as matas a Noroeste do Boi D’Água: pinheirais e matagais a pedirem limpezas.

 

E para quando as Entidades Nacionais, Públicas ou Privadas, implementam meios técnicos, industriais, para reaproveitar os matos, as lenhas dos desbastes efetuados? Por ex. produção de energia, a partir da biomassa.

*******

https://aquem-tejo.blogs.sapo.pt/arvore-europeia-do-ano-2021

https://aquem-tejo.blogs.sapo.pt/passeio-virtual-na-cidade-de-regio

“Cabras Sapadoras” – 'Batismo' Polémico!

Mais uma Reflexão sobre a Prevenção dos Fogos Florestais!!!

 

Estamos quase no final de Janeiro, deste ano de 2018, que ainda mal se iniciou.

 

Como tem acontecido nestes últimos três anos, pouco tem chovido. Os ribeiros nem sequer correm. E faz imensa falta chover!

 

Todos sabemos o ano trágico que foi o de 2017, a partir do grande incêndio de Pedrogão, a 17 de Junho, ainda não se tinha iniciado o Verão e todos os que se seguiram, nos meses subsequentes, culminando no fatídico 15 de Outubro!!!

 

Ninguém deseja que se repita tal tragédia neste 2018.

 

Para isso é preciso que esteja já em ação, todo o trabalho de PREVENÇÃO.

Tanto pela Entidades Públicas, como pelas Privadas.

Sem demora!

 

Têm surgido notícias sobre as ações a desenvolver ou já desenvolvidas, umas que nos deixam esperançados de que se age ou irá agir. Outras nem por isso.

 

Sem qualquer pretensiosismo, gostaria de reportar para o que escrevi, e publiquei e que enviei para Entidades Competentes - Governativas, no âmbito da designada:

Consulta Pública sobre a Reforma das Florestas

“Alteração ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios”.

 

Este texto além de o ter publicado no blogue em 16 de Janeiro de 2017,

enviei-o, via mail, também para

Excelentíssimos Senhores Ministros de:

- Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural,

- Administração Interna,

- Ambiente.

 

Recebi respostas de:

 

- Secretário de Estado da Administração Interna, datado de 23/01/17, titulado “Prevenção contra incêndios florestais”, em que refere: “… informar que o contributo será considerado no âmbito da discussão pública da Reforma da Floresta.”

 

- Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, igualmente titulada “Prevenção contra incêndios florestais”; Resposta – SEOTCN – ofº nº 110 – Data: 23/01/17 – 30/04/17 – “…foi tomada a devida nota sobre as sugestões enviadas.”

 

(…   …   …)

 

*******       *******

Agora, Caro/a Leitor/a,

Se tiver a amabilidade de ler o Texto enviado e as respetivas Sugestões nele registadas…

E se a nossa Governação Central e Local tivesse dado execução, pelo menos às medidas principais e, primordialmente, as respeitantes à PREVENÇÃO, nomeadamente a de curto prazo e que tem que ser feita anualmente.

(…)

Depois de tudo o que veio a acontecer!....

Não comento mais nada!

 

*******

 

Atualmente, preveem-se executar medidas de prevenção diversas.

E é importante e imperioso, e URGENTE, que elas sejam executadas, tanto pelas Entidades PÚBLICAS, como pelas PRIVADAS!

 

É deveras lamentável que neste País, no nosso País, só depois das desgraças acontecerem é que se providenciem ações concretas.

Que o que explicitei no texto, em muitos aspetos, foram sugestões que até já vêm vigorando há anos, só que os Poderes Instituídos e os Particulares, não lhes têm dado execução.

E não terão sido as únicas sugestões recebidas.

E, repito, a Legislação já consigna medidas de prevenção há muitos anos e em muitos diplomas legais.

Só que, neste nosso querido Portugal, “só depois dos trovões…”

 

*******

 

Muito é preciso fazer! Executar! Agir!

Muito se constata ainda que não está a ser feito e já há Autarquias a queixarem-se que não conseguem fazer os trabalhos necessários até Maio…

 

Não se esqueçam que os PARTICULARES também têm que fazer o que lhes compete e que da parte das Entidades Públicas será, muitas vezes, incentivá-los, obrigá-los, a essa execução.

O que é preciso é NÃO CRUZAR os BRAÇOS!

 

Serra Portalegre. Original DAPL. 2017.jpg

Porque se os Particulares fizerem o que é do seu Dever, ficam os Poderes Públicos com meios para executarem o que lhes respeita: caminhos públicos e vicinais, terrenos baldios ou de propriedade das freguesias, espaços confinantes com edifícios públicos, etc. e etc. …

 

Que trabalho para fazer é o que não falta!!!

 

E há por aí tanta gente que se queixa que não tem trabalho!!!

 

Por isso, “Mãos à Obra”!

 

*******

Não posso deixar de comentar uma notícia que surgiu sobre o ‘batismo’ de umas cabras que se prevê sejam usadas para prevenção primária.

As designadas “Cabras Sapadoras”.

Não discuto o nome, não sei se é um batismo feliz ou não, que nem sequer sou padrinho.

 

Mas que é importante que existam é!

Além de executarem uma atividade de prevenção primária, ainda serão uma fonte de riqueza e trabalho para as populações locais.

 

Eu até sugeri, primordialmente, ovelhas, para os caminhos vicinais, ribeiras, etc., porque são menos saltadoras.

 

Quanto ao nome das cabras se o acharem desadequado ou infeliz, chamem-lhes a elas, cabras, outros nomes:

Cabras Montesas”, “Cabras Serranas”, Cabras Sarranas”, como se dizia na minha Aldeia, “Cabras Saltadoras”, que é o que as cabras mais gostam de fazer… Há tantos nomes que não ferirão suscetibilidades.

Mas que é importante estas existirem, e exercerem a função prevista, lá isso é!

 

*******

E, também a propósito deste assunto, algo que também sugeri:

Implementação de unidades de transformação dos subprodutos das limpezas, dos matos. Situadas no Interior. E atenção sempre à poluição!

 

E globalmente relacionado com tudo isto, é imprescindível repovoar o Interior.

E uma das formas será a Descentralização de Serviços, Atividades, Unidades de Produção, também para localidades do Interior!

 

E tenho dito e terminado.

E, como eu gostaria que o conteúdo deste meu post fosse lido e refletido, pelas Entidades Competentes!

 

*******

 

E, já agora, é fundamental referir que a foto é um original de D.A.P.L. – Dez. 2017, minha colaboradora desde a primeira hora!

O que seria dos meus posts sem a sua imprescindível colaboração?!

 

Reporta-se a um terreno em socalcos, recentemente limpo, na Serra de Portalegre.

Que bem que precisa de ser limpa, nomeadamente e a começar, nos terrenos que estão a norte do Hospital Distrital e do Antigo Colégio, matos e acácias mimosas, a eito!

Daqui se faz um apelo às Entidades Competentes!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D