Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Primavera: ou prenúncio, já, de Verão?!

Ainda no Caminho do Boi d'Água de Baixo.

Flores de Macieira...

de Bravo D'Esmolfe:

20240414_190420.jpg

(Dois intrusos ou cooperantes? Dois "mosquitos", também polinizadores?!)

Giesta Amarela ou Maio!

20240414_185625.jpg

(Esta Giesta já está a caminho do Verão. Já tem os frutos. Pequenas vagens que, secas, lá para Agosto e Setembro, são um maná para as ovelhas!)

Planta de que não sei o nome:

Lembra o Alecrim, mas não é.

20240414_191305.jpg

Pinheiro Manso florido:

20240414_185559.jpg

Outra planta cujo nome desconheço:

20240414_191854.jpg

E, por aqui, "Aquém-Tejo", termina o passeio campestre. Talvez cheguemos ao "Apeadeiro"!

Mas não apanharemos o comboio, que, embora passando comboios, já deixaram de parar. Há quantos anos?!

Bons passeios, também para Si, Caro/a Leitor/a.

Saúde e Paz!

 

Caminho do Boi D'Água de Baixo - Abril 24.

Papoila Vaidosa!

(Nesta papoila, as pétalas têm coloração e design diferente da que apresentei anteriormente.)

20240409_122314.jpg

Jacinto das Searas:

20240409_122337.jpg

Feto? Líquene?!

20240409_122241.jpg

(Não sei.)

Giesta Amarela ou Maio!

20240409_122121.jpg

E esta planta?!

20240409_122034.jpg

(Se lhe disser que este arbusto já titulou um postal, noivando, bem florido, no mês passado?!

Agora, começou a frutificar. O Espinheiro!)

Bons passeios. Boa Primavera. Mas acautele-se com o sol excessivo.

 

As esplendorosas "Estrelas do Meio-Dia"!

Esplendorosas! Luminosas! Iluminantes!

Tão iluminadas, pela solina de ontem à tarde, que tive que me colocar contra o sol, para lhes retirar luminosidade e atenuar a reverberação da luz!

Algures, na entrada de um centro comercial famoso, de uma Cidade não menos famosa!

20240411_171525.jpg

Vá lá a gente entender o tempo!!!

Ontem e hoje, têm estado verdadeiros dias de Verão! Primavera?! Isto parece mais Verão. Pior é que, há bem poucos dias, tinhamos dias de verdadeiro Inverno!

"O que é que paga"?! O corpo, como dizia o outro!

Acautele-se das constipações, S. F. F.

 

Rabirruivo-preto

Algures... numa rua de uma zona suburbana da Margem Sul.

20240404_141622.jpg

Estas aves até parece que interagem connosco.

20240404_141645.jpg

Deixam-nos aproximar muito, pelo menos o suficiente para se tirarem umas fotos, com o telemóvel. (Valem o que valem.)

Já publiquei postais sobre estas aves que comecei a observar há relativamente pouco tempo.

Atualmente estão espalhadas por várias regiões, nomeadamente em contexto urbano. Frequentam, com à vontade, as povoações, nidificando nos locais mais insólitos, aparentemente indiferentes à presença humana! Ou talvez atraídos por ela e com quem interagem, naqueles seus movimentos peculiares.

Se ainda nunca observou, preste atenção, SFF, que qualquer dia surge-lhe um destes pássaros a saltitar-lhe à frente.

Bons passeios, que o tempo, hoje, mais do que primaveril, pareceu de verão. Em contrapartida, no início  da semana, os dias foram de verdadeiro inverno!

Vá lá a gente entender o tempo!

(Ninhos no quintal de cima.)

 

Sabe que Planta é esta (XXIV)?!

Esta, eu sei qual é!

Conheço nomes comuns: Espinheiro, Carapeteiro... Pilriteiro!

20240319_183026.jpgFoto de19/03/24, no "Caminho do Boi D'Água" - Portalegre.

Esta também é um planta, neste caso, Árvore, que "noiva" ainda no Inverno.

Temos uma planta destas no "Quintal de Baixo". (Deram-nos em Almada.) E há muitas espalhadas pelos campos do Norte Alentejano, "noivando" agora, já com a Primavera!

Feliz segunda feira de Páscoa, apesar do frio, da chuva, do vento. 

Que o Inverno irrompeu por esta Primavera de 2024, ainda em Março e, pelos vistos, também irá continuar em Abril. A não ser que nos queira enganar neste "Primeiro de Abril"!

(Planta XXIII)

Flores de Cerejeira

No Caminho do Boi D'Água: Cidade de Régio - Portalegre.20240319_183508.jpg

Para assinalar o "Dia da Árvore", o "Dia da Poesia", o início da Primavera.

Ocorrências acontecidas anteontem, dia 21 de Março. Também quando iniciei esta postagem, através do telemóvel, que também ainda não consegui concluir, através desse meio tecnológico. (Hei-de conseguir!)

(Foto original de dia 19/03.)

Mas, como todos os dias são dias de celebrar a Árvore, a Poesia e a Primavera, o postal é concluído e editado, hoje, 23 de Março.

Saúde e Paz!

Túnel Arbóreo em Caminho Pedestre

Túnel arbóreo. Original. 14.05.23.

Azinhaga da Fonte da Bica – Aldeia da Mata

Túnel arbóreo. Original. 14.05.23.

Ontem, publiquei um postal em “Apeadeiro da Mata” sobre um túnel formado pelas árvores e arbustos, na “Azinhaga da Fonte das Pulhas”. Que também poderia ser designada “Azinhaga do Porcozunho”, porque nos direciona para a respetiva Ribeira e Horta. (Porcozunho: Porcos Unho?!)

Azinhaga / Caminho vicinal, nome moderno, que funciona quase diariamente como meu “circuito de manutenção”, ao ar livre e com música ambiente: o cântico dos rouxinóis e outra passarada.

Hoje, resolvo publicar um postal em Aquém-Tejo sobre outro percurso, onde também está formado um túnel pelo arvoredo.

Túneis que são imprescindíveis de manter, melhorar, pelas características, pelas sombras e porque são ecossistemas onde convivem várias espécies de animais. Já falei dos rouxinóis?!

Túnel arbóreo. Original. 14.05.23.

Este segundo túnel arbóreo situa-se a leste e montante da Fonte da Bica, na respetiva Azinhaga, que se dirige às Alminhas Novas.

(Integra-se num percurso pedestre devidamente assinalado e homologado, que se inicia em Flor da Rosa, junto ao Mosteiro. Segue na direção do Crato, posteriormente dirige-se para Aldeia da Mata, aonde vem entrar pela Fonte do Boneco. Depois para a Fonte d’Ordem, posteriormente Fonte da Bica, seguindo pela respetiva Azinhaga, concluindo-se na Anta do Tapadão. É quase circular. É considerado “Percurso Histórico”. Em Aldeia da Mata, aproxima-se muito das duas “Alminhas”, as “Velhas” e as “Novas”. Mas, à data em que tive conhecimento do respetivo traçado, não as referenciava. Dei conhecimento do facto às entidades promotoras. Não sei se fizeram alteração.)

O Caminho não será muito percorrido. Ao que observo os frequentadores mais habituais serão os javalis e as respetivas comadres e filharada.

Convinha ser mais arranjado e limpo. Mantidas as árvores e arbustos.

Dominam as azinheiras, alguns sanguinhos, espinheiros, silvas, giestas, oliveiras, parreiras, vegetação própria destes climas mediterrânicos.

No local do túnel há muitas pedras soltas.

Caso visite, sempre tem a fonte para se refrescar.

Fonte e Caminho da Bica. Foto original. 14.05.23.

as vistas da Aldeia e os seus ícones: Araucária e Torre Sineira.

Aldeia vista de Leste. Original. 14.05.23.

Bem se observa como a árvore ultrapassou a torre. Nesta foto, estamos a Leste da Aldeia. Por isso, a planta aparece à direita da igreja.

Também pode apreciar as flores das figueiras da Índia, junto à estrada.

Flor Figueira da Índia. 14.05.23. Foto original.

Linda cor salmão, mas os frutos não são tão bons como os das plantas que temos no Chão da Atafona. Mas estou tentado a surripiar um ramo para plantar, pela cor das flores.

E por aqui fico!

Relembrando como é fundamental manter e trabalhar os túneis arborícolas, em clima tão destemperado como este nosso alentejano.

 

Alentejo Verde e Frutificado

Alentejo Verde

Alentejo verde. Original. 08.05.23

O “Vale de Baixo”, no seu melhor. Uma herbácea para fenos enxameia a planura. Julgo que se designa azevém e será o terceiro ano que produz, após a sementeira. Haverei de confirmar.

Paisagem enquadrada por duas exóticas: as Catalpas e o Eucalipto, plantado pelo Pai, há cerca de trinta anos.

Amoreira preta, carregada de amoras

Amoreira preta. original. 08.05.23.

Carregada?! Carregadíssima. Um verdadeiro aeroporto - mercado abastecedor da passarada. É um ver se te avias, de aves a chegar e abalar da árvore. Melros são os reis. Vão e vêm a todo o minuto. Também estorninhos. Pardais. Outros pássaros que não sei os nomes. E o imperador, certamente também a imperatriz: Pegas Azuis!

(Esta amoreira é a que trouxe, em bacelo, da Barca D’Alva, em 1979, quando fui ver as amendoeiras em flor.)

(E, a propósito de aeroporto, já descartaram o de Beja. É pena! Já há muito trabalho feito. Daqui a cinquenta anos, Beja é já ali. Promoviam uma região subalternizada. Descentravam da Grande Lisboa. Sei lá!...)

Sombra das Catalpas

Catalpas. Original. 08.05.23.

Árvores exóticas, muito bem-adaptadas ao Alentejo. Semeei-as, posteriormente dispu-las, à entrada do Vale, há cerca de trinta anos. (As minhas manias de sementeira de árvores. A taxa de insucesso é muito grande, mas não tenho desistido. Algum dia terá de ser. Dão imenso trabalho e já me canso muito. Mas dão uma sombra frondosíssima e, em breve, estarão floridas. Lindíssimas! Depois, os frutos, em vagens. Pessoa muito querida chama-lhes Árvores dos Feijões!)

Destas árvores há imensos exemplares pelas estradas deste Alto Alentejo, de há mais de meio século, de quando as estradas eram bordejadas por arvoredo.

Bons passeios e sombras frondosas!

 

Flores Luminosas!

Flores de Figueira da Índia - Chão da Atafona

Flores do Cacto. Original. 07.05.23

Açucenas - Quintal de Cima

Açucena. Original. 06.05.23.

Roseiras e rosas! Quintal de Cima

Roseiras. Original. 06.05.23.

Rosas quase desfolhadas

Rosas. original. 06.05.23

Rosa Salmão

Rosa salmão. Foto original. 06.05.23.

(Este ano, Abril, tem estado muito calor, no Inverno não choveu, as rosas nunca atingiram o apogeu devido. Não deixam de ser belas, todavia.)

Coletânea "ERA UMA VEZ...ALENTEJO" 23

Os meus contributos 2023 

Maios e Montado. Foto original. 04.04.23.

Maios: Liberdades de Abril!

 

Em Abril, abriu-se Maio

D’ amarelo giestal!

Já veio rola mais gaio

Há festa no azinhal!

 

Livre, corre, potro baio

Dançante no olival

Encanta patrão e aio

Nas terras de Portugal!

 

Em Portugal - Alentejo

Liberdade - meu País

Meu íntimo ser almejo.

 

Sendo velho, sou petiz

Quando teus campos revejo

Da minha vida, raiz!

 

Francisco Carita Mata – Aldeia da Mata – Alto Alentejo - Abril / 23

*******

Foto Original - Título: Os Maios e o Montado - Vista da Tapada do Rescão - 04/04/23 - Aldeia da Mata.

(A foto é ilustrativa do poema. O poema relaciona-se com a paisagem envolvente. Interligam-se.)

*******

Consulte S.F.F. - RECANTO das LETRAS

(Participação em 2022.)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D