Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

Aquém Tejo

Há quem do Tejo só veja o além porque é distância. Mas quem de Além Tejo almeja um sabor, uma fragrância, estando aquém ou além verseja, do Alentejo a substância.

23.Mai.16

“Viagens na Minha Terra” (Retorno)

Francisco Carita Mata
“Pulverem Olympicum da praça de Sant’Ana...” Relativamente ao Post nº 366, intitulado “Seres Humanos e Animais ...” com um subtítulo que não vou transcrever literalmente... referi que:“ Sobre este assunto ainda voltarei e também, e novamente, e ainda, com um excerto do Clássico Almeida Garrett, sobre que ando há muito para trazer outra vez ao blogue. Os Mestres são assim! Conseguem (...)
03.Fev.16

XIII Antologia de Poesia do CNAP – Poema: “Pinhão”

Francisco Carita Mata
Círculo Nacional D’Arte e Poesia Antologia  Hoje, neste Post Nº 303, divulgamos o Poema “Pinhão”, de Carvalho Marques, de Santarém.  “Pinhão” “Arreganhando os dentesCachopas e rapazolasSalpicam os morrosQue encurralamAs águasDo rio Douro Eles podam vimesEles sacham vinhasEles sulfatam bagos As uvasSão o seu ouroO seu tesouro TesouroDouro...” Carvalho Marques, Santarém 
31.Mai.15

Feira do Livro 2015

Francisco Carita Mata
Viagens na Minha Terra, Almeida GarrettEditora Livraria Sá da Costa, Lisboa1ª Edição, 1963Reimpressão, 1966 Está a decorrer a Feira do Livro, de Lisboa, na sua 85ª edição, no espaço tradicional, Parque Eduardo VII.É um local de visita obrigatória, para quem goste de ler, folhear livros, ver novidades, passear… e eu estou (...)